Macroinvertebrados Aquáticos do Córrego Pinheirinho, Parque do Basalto, Araraquara-SP: Subsídios para Estratégias de Conservação Local

Juliano José Corbi, Caio Beatrice, André Jóia

Resumo


A biota aquática pode fornecer bons indicadores do estado de integridade de um ambiente aquático. Os macroinvertebrados aquáticos, pela facilidade de amostragem, facilidade de identificação em nível de família e baixo custo geral, têm-se destacado como adequados para a utilização como bioindicadores, principalmente em ambientes lóticos. Este estudo apresentou como principal objetivo analisar a fauna de macroinvertebrados aquáticos do córrego Pinheirinho, localizado no Parque do Basalto, com a finalidade de avaliar o estado de conservação da área. Os organismos foram coletados com auxílio de uma rede em D, pelo método de varredura. O material foi acondicionado em bujões plásticos de 20 litros, levados ao laboratório, triados em bandejas transiluminadas e fixados em álcool 70%. Os animais foram identificados em nível de família, utilizando-se literatura especializada. No geral, os resultados apontam para a necessidade de trabalhos de educação ambiental, especialmente nas áreas de entorno do parque.

Palavras-chave


Macroinvertebrados; Córregos; Conservação; Educação ambiental; Parque.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25061/2527-2675/ReBraM/2009.v12i2.154

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista Brasileira Multidisciplinar-ReBraM (e-ISSN: 2527-2675)

Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / Brasil / CEP 14801-340