IMPACTOS AMBIENTAIS NA PRODUÇÃO DO ETANOL BRASILEIRO: UMA BREVE DISCUSSÃO DO CAMPO À INDÚSTRIA

Lilian Pugliese, Carolina Lourencetti, Maria Lúcia Ribeiro

Resumo


Este trabalho tem como objetivo compilar e apresentar conjuntamente os principais impactos ambientais causados pela produção agrícola e industrial da produção de etanol, assim como apontar medidas de mitigação que têm sido apresentadas na literatura. O delineamento do estudo foi realizado pela análise qualitativa do material obtido em revisão bibliográfica. Durante a produção agrícola, os principais impactos ambientais encontrados foram a compactação dos solos por tratores e implementos agrícolas, a contaminação de corpos d’água e solos pelo uso intensivo de fertilizantes e agrotóxicos, aplicação não controlada de vinhaça, torta de filtro ou escórias de siderurgia e poluição do ar por queimadas da palha da cana-de-açúcar. Durante a produção industrial, os principais impactos ambientais apontados relacionam-se com a poluição de ar proveniente da queima do bagaço e palhada excedente para geração de energia elétrica e cinzas dessa queima, com o descarte inadequados da água de lavagem da cana e de equipamentos, das águas residuais de condensadores e multijatos e das águas residuais domésticas. As discussões apresentadas demonstram que a produção de etanol pode gerar impactos desconhecidos pela maior parte da população, tanto na produção agrícola, quanto na produção industrial, podendo ocasionar poluição atmosférica e dos recursos hídricos. Medidas de mitigação, como biodegradação da vinhaça e produção de gases para geração de energia, diminuição do consumo e reúso da água, também são apontadas.


Palavras-chave


Impactos ambientais; Produção de Etanol; Desenvolvimento Sustentável

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25061/2527-2675/ReBraM/2017.v20i1.472

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista Brasileira Multidisciplinar-ReBraM (e-ISSN: 2527-2675)

Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / Brasil / CEP 14801-340