Globalização, Governança e Novos Atores

Ademil Lucio Lopes

Resumo


Brasil na década de 90, em vista da hegemonia do pensamento neoliberal que ensejou uma série de reformas que causaram o enfraquecimento do Estado em benefício de uma nova governança gerida pelas forças de mercado e impulsionada pela globalização financeira e comercial. Nesse período, em que o Estado brasileiro abandonou seu papel de articulador de políticas de desenvolvimento econômico e social, esse espaço acabou sendo ocupado por Estados e municípios, que passaram a articular políticas de desenvolvimento e a negociar diretamente com as empresas transnacionais investimentos produtivos para suas regiões, sem possuir um corpo técnico eficiente para conduzir as negociações. O resultado final foi uma série de acordos que beneficiou principalmente as empresas transnacionais, o que põe em dúvida os benefícios que países como o Brasil tiveram com a intensificação da globalização na década de 90.

Palavras-chave


Governança; Globalização; Políticas de Desenvolvimento Econômico; Estado.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25061/2527-2675/ReBraM/2007.v11i2.182

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista Brasileira Multidisciplinar-ReBraM (e-ISSN: 2527-2675)

Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / Brasil / CEP 14801-340