Território e Governança: as principais contribuições da geografia para pensar o desenvolvimento

José Renato Ribeiro, Ricardo Nagliati Toppan

Resumo


Muito além de um tema estudado pela Geografia, nas últimas quatro décadas, o processo de globalização vem configurando-se como um elemento crucial na readequação de teorias e conceitos básicos das ciências sociais, sobretudo aquelas que consideram o espaço como um método de análise. Esse fenômeno apresenta aos espaços novos imperativos, novas regulações, possibilidades e limites, o que torna necessário o desenvolvimento e a discussão de novos elementos capazes de compreender a realidade e também responder positivamente a tal processo. Assim, dentre os ineditismos espaciais construídos por esse período, a relação entre o global e o local tornou-se muito mais articulada, provocada, sobretudo, pela dinâmica concorrencial global, o que resultou na necessidade de se considerar novos aspectos territoriais que fazem a diferença nesse jogo. Por tudo isso, o objetivo deste artigo consiste em problematizar a relação entre o território e o desenvolvimento, chamando a atenção para a importância da governança como um recurso importante e presente em determinados contextos espaciais ou territoriais. O objetivo desse artigo é discutir as principais contribuições da Geografia para os estudos acerca do desenvolvimento, trazendo autores que discutem a temática a partir de diferentes correntes do pensamento geográfico e econômico. Para tanto, destacamos que os resultados teóricos aqui expostos são resultantes de discussões e de uma pesquisa realizada pelo grupo de pesquisa do CNPq “Estruturas de Governança e Desenvolvimento Territorial”, intitulada “Modalidades da Governança Territorial no Estado de São Paulo”, pesquisa que foi financiada pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo. Com isso, consideramos que as diferentes estratégias de governança para com o desenvolvimento sejam recursos intransferíveis, dada as suas características próprias adquiridas do território em que se constitui. É possível concluir que o território deva ser entendido como um conceito essencial nos estudos sobre o desenvolvimento


Palavras-chave


Território; Desenvolvimento;Governança

Texto completo:

PDF

Referências


BENKO, G. A recomposição dos espaços. Interações – Revista Internacional de Desenvolvimento Local. Universidade Católica Dom Bosco/MS, v.1, n. 2, p. 7-12, mar. 2001. BENKO, G. Economia, Espaço e Globalização na aurora do século XXI. 2. ed. São Paulo: Editora Hucitec, 1996.

BENKO, G., & LIPIETZ, A. As Regiões Ganhadoras - Distritos e Redes: Os novos paradigmas da geografia econômica. Lisboa: Celta Editora, 1994.

BENKO, G.; PECQUEUR, B. Os recursos de territórios e os territórios de recursos. Geosul – Revista do Departamento de Geociências, Florianópolis, v. 16, n. 32, p. 31-50, jul. /dez, 2001.

BOYER, R. As alternativas ao fordismo. In. BENKO, G., & LIPIETZ, A. As Regiões Ganhadoras - Distritos e Redes: Os novos paradigmas da geografia econômica. Lisboa: Celta Editora, 1994.

BOYER, R. A Teoria da Regulação: uma Análise crítica. São Paulo: Nobel, 1990.

BRASIL. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. As Câmaras Setoriais e Temáticas. Recuperado em 10 fevereiro, 2014, de http://www.agricultura.gov.br/camaras-setoriais-e-tematicas.

CBH. Comitê de bacia Hidrográfica. Recuperado em 24 janeiro, 2014, de http://www.cbh.gov.br/

DALLABRIDA, V. R.; SIEDENBERG, D. R. & FERNANDÉZ, V. R. Desenvolvimento a Partir da Perspectiva Territorial. Desenvolvimento em Questão. Ijuí: v. 2, n. 4 ,jul./dez, 2004.

DALLABRIDA, V. R. Governança territorial: Um primeiro passo na construção de uma proposta teórico-metodológica. SEMINÁRIO INTERNACIONAL SOBRE DESENVOLVIMENTO LOCAL. , 3. Santa Cruz do Sul: Unisc, 2006.

DALLABRIDA, V. R & BECKER, D. F. Dinâmica Territorial do Desenvolvimento. In D. F. Becker. & M.L. Wittmann, M. L. (Eds). Desenvolvimento Regional: abordagens interdisciplinares. Santa Cruz do Sul: Edunisc, 2003.

FUINI, L. L. Manifestações da governança territorial no Brasil: uma análise do Circuito das Águas Paulistas e do Circuito das Malhas do Sul de Minhas Gerais, 2010. Rio Claro. Tese (Doutorado). IGCE/UNESP, 2010.

HAESBAERT, R. Des-caminhos e perspectivas do território. In: RIBAS, A.D; SPOSITO, E.S; SAQUET, M.A. Território e desenvolvimento: diferentes abordagens. Francisco Beltrão: Unioeste, 2004. HAESBAERT, R. & LIMONAD, E. O Território em tempos de globalização. Revista Geo UERJ.v. 3,n.5, p.7-20. Rio de Janeiro: Depto de Geografia –UERJ, 1999.

LEBORGNE, D; LIPIETZ, A. Flexibilidade Ofensiva, Flexibilidade Defensiva. In. BENKO, G., & LIPIETZ, A. As Regiões Ganhadoras - Distritos e Redes: os novos paradigmas da geografia econômica. Lisboa: Celta Editora, 1994.

MOREIRA, R. Conceitos, categorias e princípios lógicos para o método e o ensino da Geografia. Pensar e Ser em Geografia. .São Paulo: Contexto, 2007.

PECQUEUR, B. O desenvolvimento territorial: Uma nova abordagem dos processos de desenvolvimento para as economias do Sul. Raízes. Campina Grande, v.24, n.1-2, p. 10–22, jan./dez. 2005.

PIRES, E. L. S. A nova política nacional de desenvolvimento territorial em questão. PPP - Planejamento e Políticas Públicas, Brasília: IPEA, 2010.

PIRES, E. L. S. et al. Governança Territorial: Conceitos, Fatos e Modalidades. Rio Claro: Editora da Pós- graduação em Geografia/ IGCE/ UNESP, 2011.

PIRES, E. L.; NEDER, R. T. A governança territorial no Brasil: As instituições, os fatos e os mitos. Geografia e Pesquisa, Ourinhos/SP, Unesp, v. 2, n. 2, p. 31-45, jul/dez. 2008.

PIRES, E. L. S.; MÜLLER, G. & VERDI, A. Instituições, territórios e desenvolvimento local: delineamento preliminar dos aspectos teóricos e morfológicos. Geografia – Associação de Geografia Teorética, v. 31, n. 3, p. 437-454, set./dez, Rio Claro, 2006.

PIRES, E. L. S. & VERDI, A. R. As dinâmicas territoriais locais na globalização: aspectos conceituais e metodológicos. Geosul, Florianópolis, v. 23, n. 46, p 33-53, jul./dez, 2008. PORTER, M. E. A vantagem competitiva das nações. Rio de Janeiro: Campus, 1993.

REDESIST, Rede de Pesquisa em Sistemas Produtivos e Inovativos Locais. Glossário de Arranjos e Sistemas produtivos e Inovativos Locais., de Disponível em:http://portalapl.ibict.br/export/sites/apl/ galerias/arquivos_noticias/glossario.pdf. Acesso em 20 abr. 2014.

RIBAS, A. D.; SPOSITO, E. S, & SAQUET, M. A. Território e desenvolvimento: diferentes abordagens. 3. Ed. Francisco Beltrão: Editora Unioeste, 2005.

SADER, E. 10 Anos de governos pós-neoliberais no Brasil: Lula e Dilma. São Paulo: Boitempo; Rio de Janeiro: FLACSO Brasil, 2013.

SAMPAIO, P. de. A. Para além da ambiguidade - uma reflexão histórica sobre constituição de 1988. ENCONTRO REGIONAL DE ESTUDANTES DE DIREITO E ENCONTRO REGIONAL DE ASSESSORIA JURÍDICA UNIVERSITÁRIA., 20: 20 anos de Constituição. Parabéns! Por quê? Crato: Fundação Araripe, 2008.

SAQUET, M. A. Proposições para estudos territoriais. Revista Geografia. Universidade Estadual do Oeste do Paraná Francisco Beltrão, V.8, n.15, 15, Beltrão, 2006.

SAQUET, M.A. Por uma Geografia das territorialidades e das temporalidades: uma concepção multidimensional voltada para a cooperação e para o desenvolvimento territorial. 1ed. São Paulo: Outras Expressões, 2011.

SANTOS, M.O retorno do território. In. SANTOS, M. Território, globalização e fragmentação. São Paulo: Ed. Hucitec, 1994.

_______________. A Natureza do Espaço: Técnica e Tempo. Razão e Emoção. 2 ed. São Paulo:Hucitec, 1997.

_______________. Território, globalização e fragmentação. São Paulo: Ed. Hucitec, 1998.

_______________. O território e o saber local: algumas categorias de análise. Cadernos do IPPUR, v. 13, n. 2, p. 15-26, Rio de Janeiro, 1999.

SANTOS, M. & SILVEIRA, O Brasil: Território e Sociedade no início do século XXI. São Paulo: Editora Record, 2001.

SILVA, J.M.P. Poder, governo e território na sociedade contemporânea. Série Estudos e Ensaios/ Ciências Sociais. FLACSO – BRASIL. 2009. Disponível em: http://www.flacso.org.br/portal/pdf/serie_ estudos_ensaios/Joao_Palheta.pdf. Acessado em: 20 de janeiro de 2012.

STADUTO, J. A. R. et al. As Câmaras Setoriais do agronegócio brasileiro. CONGRESSO DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO RURAL. 45.Anais..., Londrina: SOBER, 2007.

STORPER & HARRISSON, 1994, Flexibilidade, Hierarquia e Desenvolvimento Regional. In Benko, G., & Lipietz, A. As Regiões Ganhadoras - Distritos e Redes: os novos paradigmas da geografia econômica. Lisboa: Celta Editora, 1994.

TOPPAN, R. N. Território e Desenvolvimento Local: A Governança Territorial da Câmara Setorial da Uva e do Vinho do Estado de São Paulo. Relatório Científico. Rio Claro: Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, 2013.

WILLIAMSON, O. E. The mechanisms of governance. New York, Oxford University Press, 1996.




DOI: https://doi.org/10.25061/2527-2675/ReBraM/2015.v18i2.326

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista Brasileira Multidisciplinar-ReBraM (e-ISSN: 2527-2675)

Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / Brasil / CEP 14801-340