Potencial da Cerejeira na Fitoextração de Sais

Roberta Santos Souza, Cristiane Ramos Vieira, Oscarlina Lúcia dos Santos Weber, José Fernando Scaramuzza

Resumo


Este trabalho teve por objetivo avaliar a tolerância ao estresse salino por meio da caracterização da influência da salinidade no desenvolvimento vegetativo, concentração e distribuição dos nutrientes em mudas de Amburana acreana ((Ducke) A. C. Smith). O experimento foi conduzido em delineamento inteiramente casualizado com cinco tratamentos e dezesseis repetições. As mudas foram produzidas no substrato Plantmax® e ao atingirem 15 cm de altura foram transplantadas para tubos de PVC preenchidos com areia. Em seguida, foram submetidas à solução nutritiva completa para adaptação durante 15 dias, com renovação da solução a cada cinco dias. Após o período, foram submetidas aos tratamentos completo, completo + 5 mL de NaCl, completo + 15 mL de NaCl, completo + 20 NaCl e completo + 35 mL e de NaCl. Após 90 dias, verificou-se altura, diâmetro de colo e, os sintomas de toxidez. As mudas foram secas em estufa, pesadas e, moídas para posterior análise dos macro e micronutrientes. Concluiu-se que
o crescimento das mudas foi limitado pelo aumento da salinidade, que também afetou negativamente as concentrações de N, K, Ca, Mg, Fe, Mn e Zn e dificultou a distribuição de P e de K para a parte aérea das mudas de A. acreana.


Palavras-chave


Amburana acreana; Fitorremediação; Nutrição.

Texto completo:

PDF

Referências


CARVALHO, P. E. R. Espécies florestais brasileiras: recomendações silviculturais, potencialidades e uso da madeira. Embrapa - CNPF/

SPI. Colombo: 1994. 640p.

CARVALHO, P. E. R. Cerejeira-da-amazônia: Amburana acreana. Embrapa Colombo: PR, 2007. 6p. (Circular Técnica nº 134)

COSTA, D. M. A. Impactos do estresse salino e da cobertura morta nas características químicas do solo e no desenvolvimento do amaranto. 2007. 124f. Tese (Doutorado em Engenharia Química)

- Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2007.

DEVITT, D. A.; BOWMAN, D. C.; SCHULTE, P. J. Response of Cynodon dactylon to prolonged water deficits under saline conditions. Plant and Soil, Dordrecht, v. 148, n. 2, p. 239-251, jan., 1993.

DICKSON, A.; LEAF, A. L.; HOSNER, J. F. Quality appraisal of white spruce and white pine seedlings stock in nurseries. The Forestry

Chronicle, v. 36, n. 1, p. 10-13, mar., 1960.

ESSA, T. A. Effect of salinity stress on growth and nutrient composition of three soybean (Glicine max L. Merrill) cultivars. Journal of Agronomy Crop Science, v. 188, n. 2, p. 86-93, apr., 2008.

FERNANDES, A. R.; CARVALHO, J. G.; CURI, N.; PINTO, J. E. B. P.; GUIMARÃES, P. T. G. Nutrição mineral de mudas de pupunheira

sob diferentes níveis de salinidade. Pesquisa Agropecuária Brasileira, v. 37, n.11, p. 1613-1619, nov., 2002.

FERREIRA, P. A.; GARCIA, G. O.; NEVES, J. C. L.; MIRANDA, G. V.; SANTOS, D. B. Produção relativa do milho e teores folheares de nitrogênio, fósforo, enxofre e cloro em função da salinidade do solo. Ciência Agronômica, v. 38, n. 1, p. 7-16, 2007.

FREIRE, A. L. O.; RODRIGUES, T. J. D. A. salinidade do solo e seus reflexos no crescimento, nodulação e teores de N, K e Na em leucena (Leucaena leucocephala (Lam.) De Vit.). Engenharia Ambiental, v.6, n.2, p.163-173, mai/ago, 2009.

FREIRE, A. L. O.; SOUSA FILHO, G. M.; MIRANDA, J. R. P.; SOUTO, P. C.; ARAÚJO, L. V. C. Crescimento e nutrição mineral do nim

(Azadirachta indica A. Juss.) e cinamono (Melia azedarach Linn.) submetidos à salinidade. Ciência Florestal, v.20, n.2, p.207-215, abr./jun., 2010.

FREITAS, R. M. O.; NOGUEIRA, N. W.; OLIVEIRA, F. N.; COSTA, E. M.; RIBEIRO, M. C. C. Efeito da irrigação com água salina na

emergência e crescimento inicial de plântulas de Jucá. Revista Caatinga, v. 23, n. 3, p. 54-58, jul./ set., 2010.

GARCIA, G. O.; MARTINS FILHO, S.; REIS, E. F.; MORAES, W. B.; NAZÁRIO, A. A. Alterações químicas de dois solos irrigados com água salina. Revista Ciência Agronômica, v. 39, n. 1, p. 7-18, Jna./mar., 2008.

GARG, V. K. Interaction of tree crop with sodic soil environment: Potential for rehabilitation of degraded environments. Land Degradation & Development, v. 9, n. 1, p. 81-93, jan./febr., 1998.

GARG, V. K. Leguminous trees for rehabilitation of sodic wasteland in northern India. Restoration Ecology, v. 7, n. 3, p. 281-287, sept., 1999.

GHEYI, H. R.. Problemas de salinidade na agricultura irrigada. In: OLIVEIRA, T, ASSIS JR., R.N. ROMERO, R. E.; SILVA, J. R. C. Agricultura, sustentabilidade e o semi-árido. Viçosa: SBCS, 2000, p. 329-345.

GONÇALVES, J. L. M; SANTARELLI, E. G; MORAES NETO, S. P; MANARA, M. P. Produção de mudas de espécies nativas: substrato, nutrição, sombreamento e fertilização. In: GONÇALVES, J. L. M.; BENEDETTI, V. Nutrição e fertilização florestal. Piracicaba: IPEF, 2000. cap. 11, p. 309- 350.

GRATTAN, S. R.; GRIEVE, C. M. Salinitymineral nutrient relations in horticultural crops. Scientia Horticulturae, v. 78, n. 1-4, p. 127-157,

nov., 1999.

JEFFREY, W. D.; IZQUIERDO, J. Frijol: fisiología del potencial del rendimento y la tolerancia al estresé. Santiago: FAO, 1989. 91p.

LARCHER, W. Ecofisiologia Vegetal. São Carlos: Rima, 2000. 531p.

MALAVOLTA, E. Elementos de nutrição mineral de plantas. São Paulo: CERES, 1980. 251p.

MALAVOLTA, E.; VITTI, G. C.; OLIVEIRA, A. S. Avaliação do estado nutricional das plantas: princípios e aplicações. Piracicaba: POTAFOS. 1989. 201p.

MALAVOLTA, E.; VITTI, G. C.; OLIVEIRA, S.A. Avaliação do estado nutricional das plantas: princípios e aplicações. 2.ed. Piracicaba: POTAFOS, 1997. 319p.

MARTINS, C. P. Cultivo hidropônico de bananeiras (Musa sp.) submetidas ao estresse salino: aspectos fisiológicos e bioquímicos. 2007. 48f. Dissertação (Mestrado em Ciências) - Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz”, Piracicaba, 2007.

MIRANDA, J. R. P.; CARVALHO, J. G.; FERNANDES, A. R.; PAIVA, H. N. Produção de massa seca e acúmulo de nutrientes e Na por plantas de moringa (Moringa oleifera Lam.) cultivadas em solução nutritiva com diferentes níveis de NaCl. Revista Ciência Agrária, n. 47, p. 187-198, jan./ jun., 2007.

MEURER, E. J. Fundamentos de química do solo. Porto Alegre: EVANGRAF, 2006. 285p.

MILLS, H. A.; JONES JUNIOR, J. B. Plant analysis handbook II. 2nd ed. Athens: Micro- Macro, 1996. 422p.

MISHRA, A.; SHARMA, S. D.; KHAN, G. H. Improvement in physical and chemical properties of sodic soil by 3, 6 and 9 years old plantations of Eucalyptus tereticornis: Bio rejuvenation of sodic

soil. Forest Ecology and Management, v. 184, n. 1-3, p. 115-124, oct., 2003.

NERY, A. R.; RODRIGUES, L. N.; SILVA, M. B. R.; FERNANDES, P. D.; CHAVES, L. H. G.; DANTAS NETO, J.; GHEYI, H. R. Crescimento

do pinhão-manso irrigado com águas salinas em ambiente protegido. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, v. 13, n. 5, p. 551–558, set./out., 2009.

NOGUEIRA, N. W.; LIMA, J. S. S.; FREITAS, R. M. O.; RIBEIRO, M. C. C.; LEAL, C. C. P.;

PINTO, J. R. S. Efeito da salinidade na emergência e crescimento inicial de plântulas de flamboyant. Revista Brasileira de Sementes, v. 34, n. 3, p. 466- 472, 2012.

QADIR, M.; STEFFENS, D.; YAN, F.; SCHUBERT, S. Sodium removal from a calcareous saline-sodic soil through leaching and plant uptake during phytoremediation. Land Degradation and Development, v. 14, n. 3, p. 301-307, may/jun., 2003.

QADIR, M.; OSTER, J. D.; SCHUBERT, S.; NOBLE, A. D.; SAHRAWAT, K. L. Phytoremediation of sodic and saline-sodic soils.

Advance in Agronomy, n. 96, p. 197-247, 2007.

ROMEIRO, S.; LAGÔA, A. M. M. A.; FURLANI, P. R.; ABREU, C. A.; PEREIRA, B. F. F. Absorção de chumbo e potencial de fitorremediação de Canavalia ensiformes L. Bragantia, v. 66, n. 2,

p. 327-334, 2007.

SANTOS, R. V. Correção de um solo salinosódico e absorção de nutrientes pelo feijoeiro (Vigna unguiculata (L.) WALD). 1995. 120f.

Tese (Doutorado em Agronomia) - Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz”, Piracicaba, 1995.

SARRUGE, J. R. Soluções nutritivas. Summa Phytopathologica, v. 1, n. 3, p. 231-233, 1975.

SHANNON, M. C.; CRIEVE, C. M.; FRANCOIS,L. E. Whole Plant Response to Salinity. In: WILKIMAN, R. E. Plant Environment

Interactions. New York: Marcel Dekker, 1994. p.199-244.

SILVA, F. A. M.; MELLONI, R.; MIRANDA, J. R. P.; CARVALHO, J. G. Efeito do estresse salino sobre a nutrição mineral e o crescimento de mudas de aroeira (Myracrodruon urundeuva) cultivadas em solução nutritiva. Cerne, v. 6, n. 1, p. 52-59, 2000.

SILVA, M. B. R.; BATISTA, R. C.; LIMA, V. L. A.; BARBOSA, E. M.; BARBOSA, M. F. N. Crescimento de plantas jovens da espécie florestal favela (Cnidosculus phyllacanthus Pax & K. Hoffm.) em diferentes níveis de salinidade da água. Revista de Biologia e Ciências da Terra, v.5, n.2, sp., jul./dez., 2005.

SILVA, M. B. R.; VIÉGAS, R. A.; DANTAS NETO, J.; FARIAS, S. A. R. Estresse salino em plantas da espécie florestal sabiá. Caminhos de

Geografia, v. 10, n. 30, p. 120-127, jun., 2009.

SINGH, G.; SINGH, T.; BHOJVAID, P. P. Amelioration of sodic soils by tree for wheat and oat production. Land Degradation & Development, v. 9, n. 5, p. 453-462, sept./oct., 1998.

SOUZA, R. S. Potencial de espécies florestais nativas na fitoextração de sais. 2013. 63f. Dissertação (Mestrado em Ciências Florestais e Ambientais) - Universidade Federal de Mato Grosso, Cuiabá, 2013.

SU, N.; BETHUNE, M.; MANN, L.; HEUPERMAN, A. Simulating water and salt movement in tile drained fields irrigated with saline water under a Serial Biological Concentration Management Scenario. Agricultural Water Management, v. 78, n. 3, p. 165-180, dec., 2005.

TAIZ, L.; ZEIGER, E. Fisiologia vegetal. 3.ed. Porto Alegre: ARTMED, 2004. 719p.

TOBE, K.; LI, X.; OMASA, K. Seed germination and radicle growth of a halophyte, Kalidium capsicum (Chenopodiaceae). Annals of Botany, v. 85, n. 3, p. 391-396, 2000.

VAN HOORN, J. W.; KATERJI, N.; HAMDY, A.; MASTRORILLI, M. Effect of salinity on yield and nitrogen uptake of four legumes and

on biological nitrogen contribution from the soil. Agricultural Water Management, v. 51, n. 2, p. 87-98, oct., 2001.

VIEIRA, D. B. As técnicas de irrigação. São Paulo: Globo, 1989. 283p.




DOI: https://doi.org/10.25061/2527-2675/ReBraM/2015.v18i1.346

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista Brasileira Multidisciplinar-ReBraM (e-ISSN: 2527-2675)

Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / Brasil / CEP 14801-340