MÉTODOS DE AVALIAÇÃO NA CRIANÇA COM PARALISIA CEREBRAL

Ruthiely Marciane Possatto Barbosa, Tayana Ghellerre Linhares, Bruna Kunzler, Nayara Côrrea Farias

Resumo


Introdução: A Paralisia Cerebral (PC) causa danos à funcionalidade e atrasos no desempenho motor normal, dificultando as atividades básicas de rolar, sentar, engatinhar, deambular, etc. Os métodos de avaliação são importantes para determinar o planejamento de um programa de tratamento, sendo capazes de descrever o desenvolvimento e quantificar a função analisada. Objetivo: O objetivo desta pesquisa foi apresentar uma revisão bibliográfica e assim fazer um levantamento dos instrumentos utilizados na avaliação do paciente com diagnóstico de PC e seu desempenho para a avaliação. Metodologia: O levantamento das referências para a elaboração desta revisão foi realizado através da busca de artigos escritos em português presentes nas bases de dados Lilacs, PubMed, Medline, Scielo e Google Acadêmico, publicados entre o período de 2000 a 2015.  Resultados: Foram encontrados 22 artigos que tratavam dos instrumentos de avaliação na paralisia cerebral, sendo que quatro foram encontrados em duas bases de dados simultaneamente. Assim foram identificados 18 artigos, destes 7 artigos foram excluídos totalizando 11 artigos incluídos na revisão. Conclusão: Concluiu-se que mesmo os testes sendo direcionados para uma avaliação especifica, quando utilizados em conjunto permitem um maior conhecimento sobre o quadro da criança, podendo assim direcionar o tratamento de forma mais eficiente e individualizada para cada paciente.


Palavras-chave


Avaliação neurológica; Desempenho psicomotor.;Paralisia cerebral.

Texto completo:

PDF

Referências


ALLEGRETTI, KMG; KANASHIRO, MS; MONTEIRO, VC; BORGES, HC; FONTES, SV. Os efeitos do treino de equilíbrio em crianças com paralisia cerebral diparética espástica. Revista Neurociencia; v.15, n.2, p. 108- 113, 2007.

CAMARGOS, ACR; LACERDA, TTB; BARROS, TV; SILVA, GC; PARREIRAS, JT; VIDAL, THJ. Relação entre independência funcional e qualidade de vida na paralisia cerebral. Fisioter. Mov.; v. 25, n.1, p. 83-92, 2012.

CHAGAS, PSC; MANCINI, MC; BARBOSA, AP; SILVA, PTG. Análise das intervenções utilizadas para promoção da marcha em crianças portadoras de paralisia cerebral: uma revisão sistemática da literatura. Rev. Bras. Fisioterapia; v.8, n.2, p. 155-163, 2004.

DURIGON, OFS; SÁ, CSS; SITTA, LV. Validação de um protocolo de avaliação do tono muscular e atividades funcionais para crianças com paralisia cerebral. Revista Neurociencias. v.12, n.2, p- 87- 93, 2004.

FREITAS, TB; SÁ, CSC; MARTINS, EF. Correlação entre instrumentos para se avaliar independência funcional e nível de atividade física em crianças. Acta. Fisiotric. v. 17, n.1, p. 8-12, 2010.

LEITE, J. M. R. S.; PRADO, G. F. Paralisia cerebral aspectos fisioterapêuticos e clínicos. Revista Neurociencias. v. 12, n. 1, p. 41-45, 2004.

MANCINI, MC; ALVES, ACM; SCHAPER, C; FIGUEIREDO, EM; SAMPAIO, RF; COELHO, ZAC; TIRADO, MGA. Gravidade da paralisia cerebral e desempenho funcional. Rev. Bras. Fisioter. v.8, n.3, p. 253-260, 2004.

MANCINI, MC; FIÚZA, PM; REBELO, JM; MAGALHAES, LC; COELHO, ZAC; PAIXÃO, ML; GOTIJO, APB; FONSECA, ST. Comparação do desempenho de atividades funcionais em crianças com desenvolvimento normal e crianças com paralisia cerebral. Arquivos de Neuropsiquiatria.v. 60, n.2B, p. 446-452, 2002.

OLIVEIRA, AIA; GOLIN, MO; CUNHA, MCB; Aplicabilidade do sistema de classificação da função motora grossa (GMFCS) na paralisia cerebral- revisão da literatura. Arq. Bras. Cien. Saude. v. 35, n.3, p.220-224, 2010.

PASTRELLO, FHH; GARCÃO, DC; PEREIRA, K; Método watsu como recurso complementar no tratamento fisioterapêutico de uma criança com paralisia cerebral tetraparética espéstica: estudo de caso. Fisioter. Mov. v..22, n.1, p. 95- 102, 2009. SILVA, MS; DALTRÁRIO, SMB. Paralisia cerebral: desempenho funcional após treinamento da marcha em esteira. Fisioter. Mov. v. 21, n.3, p. 109- 115, 2008.

VALDIVIESSO, V; CARDILLO, V; GUIMARAES, EL. A influencia da equoterapia no desempenho motor e alinhamento postural da criança com paralisia cerebral espástico- atetódeacompanhamento de um caso. Rev. Uniara. n.16, p. 235-241, 2005.

VASCONCELOS, RLM; MOURA, TL; CAMPOS, TF; LINDQUIST, ARR; GUERRA, RO. Avaliação do desempenho funcional de crianças com paralisia cerebral de acordo com níveis de comprometimento motor. Rev. Bras. Fisioter. v.13, n.5, p. 390- 397, 2009.

VEDOATO, RT; CONDE, AR; PEREIRA, K. Influencia a intervenção fisioterapêutica na função motora grossa de crianças com paralisia cerebral diplégica: estudo de caso. Conscientiae Saúde. v.7, n.2, p. 241-250, 2008.




DOI: https://doi.org/10.25061/2527-2675/ReBraM/2016.v19i1.373

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista Brasileira Multidisciplinar-ReBraM (e-ISSN: 2527-2675)

Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / Brasil / CEP 14801-340