SER CRIANÇA NA CLASSE HOSPITALAR: A DIMENSÃO PSICOLÓGICA NA INTERFACE EDUCAÇÃO E SAÚDE

Rosana Maria Menzani, Elisa Maria Gatti Regueiro, Juliene de Cassia Leiva

Resumo


A hospitalização na infância pode alterar significativamente o desenvolvimento dos pacientes envolvidos, uma vez que restringe as suas relações de convivência, dado o afastamento da família, dos amigos e da sua escola, substituída por um ambiente onde a dor e a doença podem vir a ser presenças constantes. O principal objetivo deste artigo é apresentar, por meio de uma revisão da literatura, a contribuição da Classe Hospitalar (CH) sobre as dificuldades recorrentes da hospitalização de crianças em idade escolar, considerando-se os aspectos emocionais, físicos e cognitivos envolvidos neste contexto. Com base no levantamento bibliográfico realizado, verificou-se a existência de um consenso sobre os benefícios da CH, que, ao promover aprendizagem de conteúdos escolares, concomitantemente participa positivamente do desenvolvimento cognitivo e emocional dos alunos.


Palavras-chave


Classe hospitalar; Educação especial; Criança hospitalizada

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25061/2527-2675/ReBraM/2017.v20i1.476

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista Brasileira Multidisciplinar-ReBraM (e-ISSN: 2527-2675)

Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / Brasil / CEP 14801-340