Energias Renováveis em Moçambique: disponibilidade, geração, uso e tendências futuras

António Gonçalves Fortes, Francisco Mubango Mutenda, Baltazar Raimundo

Resumo


Na atual matriz energética nacional, as energias renováveis (ER) têm maior relevância, por serem menos poluentes, “inesgotáveis”, acessíveis e de baixo custo, fonte de inserção econômica e social, e pela possibilidade de substituir os combustíveis fósseis em algumas aplicações, tornando-se ideal para minimizar parte dos problemas ambientais que o Mundo enfrenta. O artigo tem como objetivo descrever, através de pesquisa exploratória, bibliográfica e desk research, o estágio atual do uso e aproveitamento das ER (hídrica, solar, eólica, geotérmica e biomassa) utilizadas em Moçambique. Na análise da disponibilidade das fontes de energia, iremos apresentar questões relativas a sustentabilidade e eficiência, impactos socioeconômicos nas comunidades rurais não abrangidas pela rede elétrica nacional (REN) e alguns prós e contras na utilização. De entre os resultados, destacam-se as seguintes contribuições: o País apresenta excelentes características para geração, em pequena e média escala, de energia geotérmica e biomassas, e em média e grande escala, de energia hidroelétrica, solar e eólica, mas carece de: (i) políticas de promoção e regulação das tecnologias; (ii) financiamento direcionado aos projetos de ER; (iii) oferta de serviços de projetos de sistemas renováveis, (iv) e tecnologias para conversão das energias, sobretudo a geotérmica, eólica e biomassas fluida.


Palavras-chave


Matriz energética nacional; Uso de energias renováveis; Moçambique.

Texto completo:

PDF

Referências


ALER. Energias renováveis em Moçambique: Relatório Nacional do ponto de situação. 2. ed. Maputo: ALER – Associação Lusófona de Energias Renováveis, 2017.

ALGBURI, S.; SHARMA, U. C. Hydroelectric Power. In: GOVIL, J. N. (Ed.). . Energy Science & Technology. 1. ed. [s.l.] Studium Press LLC, USA, 2016.

ALMEIDA, R. DA M.; SOUZA, R. C. DE A.; MOUSINHO, M. C. A. DE M. Brasil e Índia: eletrificação rural e energia de fontes renováveis. SEMINÁRIO ESTUDANTIL DE PRODUÇÃO ACADÊMICA., 12. Anais...Salvador, BA: Revistas da UNIFACS, 2013

ARTHUR, F.; SOLIANO, O.; MARIEZCURRENA, V. Estudo de avaliação de energias renováveis em Moçambique. Maputo: Organização Holandesa de Cooperação, 2011.

AVILA, N. et al. Produção de energia para um desenvolvimento sustentável e equitativo. In:___________. O desafio energético na África subsariana: Guia para defensores e decisores políticos. Berkeley, CA: OXFAM, 2017. p. 16–84.

BERTANI, R. Geothermal Power Generation in the World 2010-2014 Update Report. PROCEEDINGS WORLD GEOTHERMAL CONGRESS. Anais...Melbourne, Australia: 2015.

BOSTAN, I. et al. Micro-hydropower station for kinetic energy conversation of flowing whater. HIDRAULICA, v. 3, n. 4, p. 15–21, 2012.

CASTELLANO, A. et al. Brighter Africa: The growth potential of the sub-Saharan electricity sector. New York: McKinsey & Company, 2015.

CASTRO, R. M. G. Introdução à energia eólica: Energias Renováveis e Produção Descentralizada. Lisboa: Universidade Técnica de Lisboa: Secção de Energia, 2003.

CHANDEL, M. et al. Case Studies in Thermal Engineering Techno-economic analysis of solar photovoltaic power plant for garment zone of Jaipur city. Case Studies in Thermal Engineering, v. 2, p. 1–7, 2014.

DEICHMANN, U. et al. The economics of renewable energy expansion in rural Sub-Saharan Africa. Energy Policy, v. 39, n. 1, p. 215–227, 2011.

ECA. Sustainable Energy: A Framework for New and Renewable Energy in Southern Africa. Lusaka, Zambia: Economic Commission for Africa, SA, 2006. v. 1

ECHEVERRY, S. M. V. et al. Comparing effects and impacts of rural electrification on development in two South American Afro descendent communities. Academic Journal ou Suriname, v. 8, p. 680–693, 2017.

EDENHOFER, O. et al. Renewable energy sources and climate change mitigation: Special report of the intergovernmental panel on climate change. In: STECHOW, C. VON (Ed.). . Summary for Policymakers. Cambridge, UK and New York, USA: [s.n.]. p. 10–75.

EDM. Estratégias da EDM 2018-2028. Maputo: Eletricidade de Moçambique E.P., 2018.

FUNAE. Potencial solar em Moçambique. In: Atlas: Energias renováveis em Moçambique. Maputo: FUNAE Fundo de Energia, 2018. p. 34–45.

GAY, C. F.; MOON, S.; BROWN, H. Momentum at Last: Perspectives on the U.S. Renewable Energy Industry. Revista Energy Sources, v. 20, p. 97–102, 1998.

GIELENA, D. et al. The role of renewable energy in the global energy transformation. Energy Strategy Reviews, v. 24, p. 38–50, 2019.

GIL, A. C. Métodos e Técnicas de Pesquisa Social. 6. ed. São Paulo: Editora Alas SA, 2008.

GREEN, M. A. et al. Solar cell efficiency tables (version 52). Progress in Photovoltaics: Research and Applications, v. 26, n. 7, p. 427–436, 2018.

GUEIFÃO, C. et al. Atlas das energias renováveis de Moçambique: Recursos e projectos para produção de electricidade. 1. ed. Maputo - Moçambique: Gesto-Energia, S.A., 2013.

GUPTA, R. A.; SINGH, B.; JAIN, B. B. Wind Energy Conversion System using PMSG. International Conference on Recent Developments in Control, Automation and Power Engineering. Anais...New Jersey, USA: IEEE, 2015

KABIR, E.; KIM, K.; SZULEJKO, J. E. Social Impacts of Solar Home Systems in Rural Areas : A Case Study in Bangladesh. Energies, v. 10, n. 1615, p. 1–12, 2017.

KAYGUSUZ, K. Energy for sustainable development: Key issues and challenges. Energy Sources, Part B: Economics, Planning and Policy, v. 2, n. 1, p. 73–83, 2007.

LLOYD, P. J. The role of energy in development. Journal of Energy in Southern Africa, v. 28, n. 1, p. 54–62, 2017.

LUNDELL, M. R.; AQUINO, A. R. DE. Moçambique: aspectos gerais. Maputo - Moçambique: The World Bank, 2018.

MARAFON, A. C. et al. Uso da Biomassa para a Geração de Energia. 1. ed. Aracaju, SE: Embrapa Tabuleiros Costeiros, 2016.

MATOS, D. C. DE. Pobreza energética na União Europeia: do conceito à realidade. Dissrtação de Mestrado em Economia, Universidade do Porto, 2017.

MOÇAMBIQUE. Estratégia de desenvolvimento de energias novas e renováveis para o período 2011-2025. Maputo, Moçambique, Ministério de Energia. 2011. p 1-41: [s.n.].

MOÇAMBIQUE. Plano Económico e Social para 2018. Maputo, Ministério de Planificação e Desenvolvimento. 2017. p. 173.: [s.n.].

MONJANE, A. A. R.; BARROS, J. A. P. DE. Potencialidades bioenergéticas em Moçambique. Revista Eletrônica de Energia, v. 5, n. 1, p. 5–12, 2015.

MONTEIRO, A. G. et al. Avaliação de emissões de CO2 para o programa de eletrificação rural “Luz no campo”: o caso da área de concessão de ENERSUL. CONGRESSO BRASILEIRO DE ENERGIA., 10. Anais...Rio de Janeiro, RJ: COPPE/UFRJ, 2004

MOTA, C. J. A.; MONTEIRO, R. S. Química e sustentabilidade: novas fronteiras em biocombustíveis. Quimica Nova, v. 36, n. 10, p. 1483–1490, 2013.

NOGUEIRA, L. A. H. Uso racional: a fonte energética oculta. Estudos Avançados, v. 21, n. 59, p. 91–105, 2007.

NUBE, T. G. et al. Impactos Socioeconômicos das Plantações Florestais no Niassa, Moçambique. Floresta e Ambiente, v. 23, n. 1, p. 52–60, 2016.

OECD/IEA. World Energy Outlook 2018. Paris: International Energy Agency, 2018.

OMENDA, P. Geotermal Outlook in East Africa: Perspectives os Geothermal Development. Bochum, German: [s.n.].

OUEDRAOGO, N. S. Africa energy future: Alternative scenarios and their implications for sustainable development strategies. Energy Policy, v. 106, p. 457–471, 2017.

PEIXOTO, E; ANJO, A. B.; BONITO, J. Recursos geológicos em Moçambique e sua presença em contexto educativo. Revista de Estudios e Investigación em Psicologia e Educacion, v. 13, p, 19-23, 2015.

RAPOSO, F. L. Q. et al. Aproveitamento de biomassa resultante da serragem e painagem da madeira em Moçambique. SENAFOR., 35. Anais...Porto Alegre, RS: 2015.

REN21. Renewables 2019: global status report. Paris: REN21, 2019.

RIBEIRO, C. M.; SOUZA, A. A. DE; ROSA, F. L. DE O. RENOVE: uma rede de organizações do terceiro setor promovendo o desenvolvimento das fontes renováveis no Brasil. Energ. Meio Rural, v. 2, n. 4, p. 1–6, 2002.

SANTOS, V. L. M. DOS et al. Energia sustentável: Trabalhando a temática energia solar em uma escola da rede pública de ensino no município de Parnaíba-PI. CONGRESSO NACIONAL DE EDUCAÇÃO., 4. Anais...João Pessoa/PB, Brasil: CONEDU, 2017.

SARTORI, S. et al. Os benefícios e desafios da geração de eletricidade no contexto da sustentabilidade. ENGEMA ENCONTRO INTERNACIONAL SOBRE GESTÃO EMPRESARIAL E MEIO AMBIENTE. Anais...São Paulo-SP: FEA-USP, 2017.

SEBASTIÃO, A. P. O modelo da eletrificação de Moçambique: a importância para o desenvolvimento. International Business and Economics Review, v. 7, p. 153–200, 2016.

SILVA, E. M. DA; BANGA, N. M.; ALVES, J. M. B. Modelagem dos Recursos Eólicos sobre Moçambique Considerando um Cenário de Mudanças Climáticas. Revista Brasileira de Meteorologia, v. 2, n. 1, p. 157–170, 2017.

SOUZA, L. M. C. G. DE. Potencialidade de aproveitamento das minas abandonadas para a geração de energia geotérmica no Brasil sobre o prisma gerencial de sustentabilidade. Artigos, v. 1, p. 1–15, 2015.

TAWFIQ, K. B. et al. Wind energy conversion system topologies and converters: Comparative review. Energy Procedia, v. 162, p. 38–47, 2019.

TUN, M. M. An overview of renewable energy sources and their energy potential for sustainable development in Myanmar. European Journal of Sustainable Development Research 2019, v. 3, n. 1, p. 1–13, 2019.

VASCONCELOS, L. Brece apresentação sobre os recursos geológicos de Moçambique. CNG/20 COGEPLIP., 9. Anais.... Porto-PO, LNGIP, 2014.

VIANA, A. N. C. et al. Energia: Conceitos e fundamentos. In: Eficiência Energética: Fundamentos e Aplicações. 1. ed. [s.l.] PEE-ANEEL, 2012. p. 13–28.

WOOLLEN, E. et al. Charcoal production in the mopane woodlands of Mozambique: What are the trade-offs with other ecosystem services? Phil. Trans. R. Soc. B, v. 1, p. 1–14, 2016.




DOI: https://doi.org/10.25061/2527-2675/ReBraM/2020.v23i1.681

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista Brasileira Multidisciplinar-ReBraM (e-ISSN: 2527-2675)

Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / Brasil / CEP 14801-340