Ações da estratégia saúde da família que interferem na melhoria da qualidade de vida do idoso e na sua inclusão social

Main Article Content

Sônia Sueli Souza do Espírito Santo
Sônia Mara Conceição
Cláudia Oliveira Conceição

Resumo

A melhoria da qualidade de vida e a inclusão social da população idosa apresenta lacunas a serem investigadas pela equipe da Estratégia Saúde da Família, em particular, pelo Enfermeiro.  Neste estudo objetivou-se conhecer e identificar a existência de ações da atenção primária, que interferem na melhoria da qualidade de vida e inclusão social do idoso, bem como, verificar os limites e possibilidades da implementação dessas ações. Para o presente estudo realizou-se uma pesquisa bibliográfica, a partir de publicações científicas indexadas na base de dados BVS e PubMed. Seguindo os critérios de inclusão totalizaram-se 8 estudos selecionados para a análise, dos quais 87,5% (7 artigos) foram publicados em periódicos nacionais e 12,5% (1 artigo) foi publicado em periódico estrangeiro. Observou-se, portanto, prevalência da existência de preconceitos e resistências no contexto social em relação ao idoso, desconhecimento de familiares quanto a importância da inclusão social de idosos e a melhoria da qualidade de vida, inexistência de instituições assistenciais voltadas para melhoria da qualidade de vida e inclusão social desse segmento da sociedade. Sendo que a atuação do Enfermeiro e equipe da atenção básica apresentam fundamental relevância, nas ações da Clínica da Família, que interferem na melhoria da qualidade de vida do idoso e na sua inclusão social.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Article Details

Como Citar
Souza do Espírito Santo, S. S., Conceição, S. M., & Conceição, C. O. (2022). Ações da estratégia saúde da família que interferem na melhoria da qualidade de vida do idoso e na sua inclusão social. Revista Brasileira Multidisciplinar - ReBraM, 25(2). Recuperado de https://revistarebram.com/index.php/revistauniara/article/view/1518
Seção
Artigo de Revisão
Biografia do Autor

Sônia Sueli Souza do Espírito Santo, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Doutora em Enfermagem pela Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Sônia Mara Conceição, Clínica da Família Estácio de Sá

Enfermeira na Clínica da Família Estácio de Sá

Cláudia Oliveira Conceição, Universidade Central del Paraguai

Enfermeira. Graduanda em Medicina pela Universidade Central del Paraguai

Referências

ALMEIDA, M. S. Elaboração de projeto, TCC, dissertação e tese: uma abordagem simples, prática e objetiva. São Paulo: Atlas. 2011. Disponível em: <https://xdocs.com. br/doc/elaboraao-de-projeto-tcc-dissertaao-e-tese-2-ed-2014-3nrexlxkw28j>. Acesso em: 23 ago. 2021.

ALVES, M. Como escrever teses e monografia: um roteiro passo a passo. Rio de Janeiro: Elsevier, 2007.

BARROSO, N. P.; BATISTA, K. G. S.; DIAS, S. A.; COSTA, M. L. políticas públicas e a defesa dos direitos da pessoa idosa. Anais CIEH, v. 2, n. 1, 2015. Disponível em: <http://editorarealize.com.br/editora/anais/cieh/2015/TRABALHO_EV040_MD2_SA10_ID1720_21082015170041.pdf>. Acesso em: 23 ago. 2021.

BEE, H. O ciclo vital. Porto Alegre: Artmed, 1997.

BRASIL. [Constituição (1988)]. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado Federal; 1988. Disponível em:<https://www2.senado.leg.br/bdsf/ bitstream/handle/id/518231/CF88_Livro_EC91_2016.pdf>. Acesso em: 30 jun. 2021.

BRASIL. Estatuto do Idoso - Lei no 10.741, de 1º de outubro de 2003. Disponível em: <https://www.gov.br/cidadania/pt-br/acesso-a-informacao/legislacao/lei-no-10-741-de-01-de-outubro-de-2003>. Acesso em: 24 jun. 2021.

BRASIL. Ministério da Saúde. Conselho Nacional de Secretários de Saúde. Assistência de média e alta complexidade no SUS. Brasília: CONASS, 2007.

BRASIL. Ministério da Saúde. Lei 8080 de 19 de setembro de 1990. Brasília, DF: MS, 1990a. Disponível em: . Acesso em: 22 jun. 2021.

BRASIL. Ministério da Saúde. Lei 8142 de 28 de dezembro de 1990. Brasília, DF: MS, 1990b. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L8142.htm>. Acesso em: 20 ago. 2021.

BRASIL. Ministério da Saúde. Manual de hipertensão arterial e diabetes mellitus. Brasília. 2006b.

BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria 648/ GM de 28 de março de 2006. Aprova a Política Nacional de Atenção Básica. 2006a. Disponível em: . Acesso em: 15 ago. 2021.

BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria nº 154, de 15 de maio de 2008. Disciplina procedimentos sobre a emissão de certidão de tempo de contribuição pelos regimes próprios de previdência social. Disponível em: <http://sa.previdencia.gov.br/site/2018/0 9/PORTARIA-MPS-no-154-de-15mai2008-atualizada-ate-04set2018.pdf>. Acesso em: 17 ago. 2021.

BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria nº 2.436, de 21 de setembro de 2017. Aprova a Política Nacional de Atenção Básica, estabelecendo a revisão de diretrizes para a organização da Atenção Básica, no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS). Disponível em: <https://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2017/prt2436_22_09_ 2017.html>. Acesso em: 18 ago. 2021.

BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria nº 2.488, de 21 de outubro de 2011. Aprova a Política Nacional de Atenção Básica, estabelecendo a revisão de diretrizes e normas para a organização da Atenção Básica, para a Estratégia Saúde da Família (ESF) e o Programa de Agentes Comunitários de Saúde (PACS). Brasília, 2011. Disponível em: <https://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2011/prt2488_21_10_2011.html>. Acesso em: 17 ago. 2021.

BRASIL. Ministério da Saúde. Programa agentes comunitários de saúde (PACS). Secretaria Executiva. Brasília, 2001. 40 p. Disponível em:<https://bvsms.saude.gov.br/ bvs/publicacoes/pacs01.pdf>. Acesso em: 02 maio 2021.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Saúde na escola. Série B. Textos Básicos de Saúde. Cadernos de Atenção Básica, n. 27. Brasília, 2009. 160 p. Disponível em: <https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publica coes/caderno_atencao_basica_diretrizes_nasf.pdf>.Acesso em: 17 ago. 2021.

CAPISTRANO FILHO, D. O. O Programa de Saúde da Família em São Paulo. Estudos Avançados: dossiê Saúde Pública, v. 13, n. 35, p. 89-100, 1999. Disponível em: <https://doi.org/10.1590/S0103-40141999000100008>. Acesso em: 20 ago. 2021.

CARVALHO, T. N. Qualificação da atenção do programa de saúde da pessoa idosa na USF Gentil Perdomo no Município de Rio Branco - Acre. 2016. 81f. Trabalho de Conclusão de Curso (Curso de Especialização em Saúde da Família) - Departamento de Medicina Social, Faculdade de Medicina, Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, 2016. Disponível em: <https://pesquisa.bvsalud.org/portal/resource/pt/una-6963>. Acesso em: 20 ago. 2021.

COSTA, P. G. Oficina de linguagem na Saúde Coletiva: uma experiência de atenção fonoaudiológica. 2006. Dissertação (Mestrado em Fonoaudiologia) - Faculdade de Fonoaudiologia, Pontifícia Universidade Católica São Paulo, 2006. Disponível em: <https://tede2.pucsp.br/handle/handle/12038>. Acesso em: 20 ago. 2021.

ESTRADA, L. C. Melhoria da atenção à saúde da pessoa idosa na UBS/USF Dr. Albino Couto, São Gabriel da Cachoeira - AM. 2016. 88f. Trabalho de Conclusão de Curso (Curso de Especialização em Saúde da Família) - Departamento de Medicina Social, Faculdade de Medicina, Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, 2016. Disponível em: <https://pesquisa.bvsalud.org/portal/resource/pt/una-6632>. Acesso em: 20 ago. 2021.

GENIOLE, L. Aparecida Ishiyama; KODJAOGLANIAN, Vera Lúcia; VIEIRA, Cristiano Costa Argemon; MOYSÉS, Samuel Jorge. A estratégia saúde da família: histórico da estratégia de saúde da família. Campo Grande, MS: FIOCRUZ, 2010. Disponível em: <https://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/15668>. Acesso em: 03 set. 2021

GONÇALVES, J. P. Ciclo Vital. Início, desenvolvimento e fim da vida humana: possíveis contribuições para educadores. Contexto & Educação, Unijuí, v. 98, p.79-110, 2016. Disponível em: <https://www.revistas.unijui.edu.br/index.php/contextoeducacao/about/ submissions#authorGuidelines>. Acesso em: 20 ago. 2021.

HECHAVARRIA, F. M. Melhoria da Atenção à Saúde dos Idosos na UBS Antônio Santana Neto, Areia Branca-RN. 2015. 90 f. Trabalho de Conclusão de (Curso de Especialização em Saúde da Família) - Departamento de Medicina Social, Faculdade de Medicina, Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, 2015. Disponível em: <https://pesquisa.bvsalud.org/portal/resource/pt/una-6760>. Acesso em: 22 ago. 2021.

HOFFMANN, M. C. C. L.; LOBO, M. C. A. (Orgs). Diretrizes para o cuidado das pessoas idosas no SUS: proposta de modelo de atenção integral. In: CONGRESSO NACIONAL DE SECRETARIAS MUNICIPAIS DE SAÚDE, 30., 2014, Brasília, DF. Anais [...]. Brasília, 2014. Disponível em: <https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/diretrizes _cuidado_pessoa_idosa_sus.pdf> Acesso em: 20 ago. 2021.

HOGA, L.; RODOLPHO, J.; GONÇALVES, B.; QUIRINO, B. Women's experience of menopause: a systematic review of qualitative evidence. JBI Database of Systematic Review Implementation Report, v. 13, n. 8, p. 250-337, sep. 2015. DOI: 10.11124/jbis rir-2015-1948.

JOBIM, T.; MIUCHA; BUARQUE, Chico. A vida tem sempre razão. 1971. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=KtL08d4xfaQ>. Acesso em: 15 ago. 2021.

LEITE, M. D. S.; MOURA, W. A.; FRANÇA, L. F. M.; LAVOR, L. H.; CAVALCANTE, M. L.; SARMENTO, T. A. B.; SILVA, A. M. A proteção social ao idoso e o trabalho de inclusão: uma revisão integrativa da literatura. Revista Científica Multidisciplinar Núcleo do Conhecimento, v. 6, ed. 1, n. 4, p. 92-112, 2021. Disponível em: . Acesso em: 20 ago. 2021.

LEVY, F. M.; MATOS, P. E. S; TOMITA, N. E. Programa de agentes comunitários de saúde: a percepção de usuários e trabalhadores da saúde. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 20, n. 1, p. 197-203, 2004. Disponível em: <https://www.scielo.br/j/csp/a /brwPfqgg4pXST8tyFYyH9Ts/abstract/?lang=pt>. Acesso em: 18 ago. 2021.

LIMA, W. R. Estilo de vida e sua associação com a longevidade de idosos muito velhos de Aracaju, SE. 2014. Tese (Doutorado em Enfermagem) - Programa de Pós-Graduação em Enfermagem, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2014. Disponível em: <https://pesquisa.bvsalud.org/portal/resource/pt/biblio-1224655>. Acesso em: 18 ago. 2021.

MAIA D.; DANTAS, M. R.; ROCHA, R. Saúde na escola e qualidade de vida: os programas Saúde da Família e Agentes Comunitários de Saúde e sua Interface com a Escola. Brasília (DF): Departamento de Atenção Básica, Secretaria de Políticas de Saúde, Ministério da Saúde, 2003.

MARTINS, G. A.; LINTZ, A. C. Guia para elaboração de monografias e trabalho de conclusão de curso. São Paulo: Atlas, 2000.

MARTINS, L. O. A contribuição do trabalho do assistente social em centro de convivência para idosos: limites e possibilidades. Revista UNIABEU Belford Roxo, v. 4, n. 8, 2011. Disponível em: <https://revista.uniabeu.edu.br/index.php/RU/article/ view/214>. Acesso em: 18 ago. 2021.

MIRANDA, L. C. V.; SOARES, S. M.; SILVA, P. A. B. Qualidade de vida e fatores associados em idosos de um centro de referência à pessoa idosa. Ciência & Saúde Coletiva, v. 21, n. 11, 2016. Disponível em: <https://doi.org/10.1590/1413-812320152111.21352015>. Acesso em: 18 ago. 2021.

MOREIRA, M. R.; ESCOREL, S. Conselhos Municipais de Saúde do Brasil: um debate sobre a democratização da política de saúde nos vinte anos do SUS. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 14, n. 3, 2009. Disponível em: <https://www.scielo.br/j/ csc/a/pgVkGZVkhNkVssbbRtZbwVC/abstract/?lang=pt>. Acesso em: 16 ago. 2021.

OLIVEIRA, A. M. S. A enfermeira no cuidado domiciliar a idosos: desvelando os sentidos do vivido. 2013. 109f. Dissertação (Mestrado em Enfermagem) - Programa de Pós-Graduação em Enfermagem, Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2013. Disponível em: <https://repositorio.ufba.br/ri/bitstream/ri/9580/1/Disserta%c3%a7% c3%a3o%20Final.pdf>. Acesso em: 16 ago. 2021.

PAN, C. Melhoria da atenção à saúde dos idosos na UBS Francisca Barbosa Guerra, Rio Branco/AC. 2016. 86f. Trabalho de Conclusão de Curso (Curso de Especialização em Saúde da Família) - Departamento de Medicina Social, Faculdade de Medicina, Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, 2016. Disponível em: . Acesso em: 20 ago. 2021.

PAPALIA, D. E.; OLDS, S. W.; FELDMAN, R. D. Desenvolvimento humano. 12. ed. Porto Alegre: Artmed, 2013. Disponível em: <https://www.academia.edu/25557735/ Diane_E_Papalia_Desenvolvimento_Humano_PD>. Acesso em: 16 ago. 2021.

PINTO, R. M. Melhoria na atenção a saúde das pessoas com 60 anos ou mais, na USF Recanto dos Buritis II, Rio Branco/AC. 2015. 94 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Curso de Especialização em Saúde da Família) - Departamento de Medicina Social, Faculdade de Medicina, Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, 2015. Disponível em: <https://pesquisa.bvsalud.org/portal/resource/pt/una-6790>. Acesso em: 10 ago. 2021.

ROCHA, S. M. C. (Org.). Políticas de envelhecimento populacional 5. Ponta Grossa, PR: Atena Editora, 2019. v. 5 Disponível em: <https://www.atenaeditora.com.br/wp-content/uploads/2019/11/e-book-politicas-de-envelhecimento-populacional-5.pdf>. Acesso em: 15 ago. 2021.

RODRIGUES, N. O.; NERI, A. L. Vulnerabilidade social, individual e programática em idosos da comunidade: dados do estudo FIBRA, Campinas, SP, Brasil. Ciência & Saúde Coletiva, v. 17, n. 8, p. 2129-2139, 2012. Disponível em:<https://www.scielo.br /j/csc/a/hXdPHHxLVdyNz3SGqZrJxNC/?lang=pt>. Acesso em: 15 ago. 2021.

RODRIGUES, R. A. P. Envelhecimento saudável e o exercício de direitos humanos. Revista Latino-Americana de Enfermagem, v. 27, n. 2, p. 30-43, 2019. Disponível em: <https://www.scielo.br/j/rlae/a/t5JXJxf7PLkVyRWTmV3HgDh/?lang=pt&format= pdf>. Acesso em: 15 ago. 2021.

RODRÍGUEZ, M. S. Qualificação da atenção à saúde do idoso na UBS Conquista II, em Rio Branco/AC. 2015. 84f. Trabalho de Conclusão de Curso (Curso de Especialização em Saúde da Família) - Departamento de Medicina Social, Faculdade de Medicina, Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, 2015. Disponível em: <https://pesquisa.bvsalud. org/portal/resource/pt/una-6463>. Acesso em: 20 ago. 2021.

ROSA, A. L. C. S. O envelhecimento na pós-modernidade. In: LEMOS, M. T. T. B.; ZABAGLIA, R. A. A arte de envelhecer: saúde, trabalho, afetividade e estatuto do idoso. São Paulo: Idéias & Letras, 2012.

SEVERINO, A. J. Metodologia do trabalho cientifico. 23. ed. São Paulo: Cortez, 2007.

SILVA, C. C.; SILVA, A. T. M. C.; LONSING, A. A integração e a articulação entre as ações de saúde e de educação no Programa de Saúde da Família – PSF. Revista Eletrônica de Enfermagem, Goiânia, v. 8, n. 1, p. 1-9, 2006.

SILVA, M. R. F.; YAZBEK, M. C. Proteção social aos idosos: concepções, diretrizes e reconhecimento de direitos na América Latina e no Brasil. Revista Katálysis, Florianópolis, v. 17, n. 1, p. 102-110, 2014. Disponível em: <https://www.scielo.br/j/rk/ a/yGp CjdCY8gjG3ZZ5dPpZbTL/?lang=pt&format=pdf >. Acesso em: 15 ago. 2021.

SOUSA; F. J. D.; SILVA, M. P. S. D. C.; ANDRADE, F. S. S. D. Atividade física em idosos no contexto amazônico. Revista Cuidarte, v. 5, n. 2, p. 792-798, 2014. Disponível em: <http://www.scielo.org.co/pdf/cuid/v5n2/v5n2a11.pdf>. Acesso em: 15 ago. 2021.

TORRES, M. M.; SANTOS SÁ, M. A. A. Inclusão social de idosos: um longo caminho a percorrer. Revista Ciências Humanas, Taubaté, v. 1, n. 2, 2008. Disponível em: . Acesso em: 18 ago. 2021.

VERDIAL, V. L. Melhoria da Saúde dos Idosos da área de abrangência da UBS Maria de Fatima Ferreira de Paula, Plácido de Castro/Acre. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso (Curso de Especialização em Saúde da Família) - Departamento de Medicina Social, Faculdade de Medicina, Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, 2015. Disponível em:<https://pesquisa.bvsalud.org/portal/resource/pt/una-6884>. Acesso em: 20 ago. 2021.

WORLD HEALTH ORGANIZATION. World report on ageing and health. Geneva. 2015. Disponível em: <https://reliefweb.int/report/world/world-report-ageingandhealth?gclid=Cj0KCQjwzqSWBhDPARIsAK38LY_aFGo2MXp4hxB3eH_ TJgnrLOGuZs4i84DvNesapbKJxilx6g1UsaAsJ SEALw_wcB>. Acesso em: 15 ago. 2021.