SUICÍDIOS EM MUNICÍPIO DO INTERIOR DE SÃO PAULO: CARACTERIZAÇÃO E PREVALÊNCIA DE GÊNEROS

Main Article Content

Bruna Luiza Thesolim
Ângela Bernardino
Vitor Lopes Ferreira
Claudio Àrtico Baptista
Laura Ferreia de Rezende Franco

Resumo

O suicídio é uma ação concreta, realizada por alguém que demonstra consciência e conhecimento do resultado final do seu ato. Ele é considerado um grande problema de saúde pública, pois vem aumentando de forma progressiva e constante no país com o decorrer dos anos. Este estudo se faz importante para a caracterização dos casos de suicídio e para possibilitar o desenvolvimento de estratégias de intervenção, por parte de órgãos da saúde, que visem a saúde mental da população e o treinamento de profissionais que possam atuar na prevenção desse fenômeno social. Tem como objetivo relacionar os dados sobre suicídio no município de São João da Boa Vista com a literatura a fim de compreender os motivos, as prevalências no gênero, na idade e também a maneira que o praticam. Para tanto, utilizaram-se dados obtidos da Secretaria Municipal de Saúde de São João da Boa Vista sobre o número de suicídios no período de 2006 a 2013, distribuídos em gênero e causa, resultando em um diagnóstico que corroborou com a maioria dos dados encontrados na literatura que consiste na prevalência de indivíduos do sexo masculino e do método de enforcamento como principal meio de cometer o suicídio. Portanto, conclui-se que o suicídio, apesar de parecer um ato particular e imprevisível, segue uma padronização, que permite a criação de políticas públicas eficientes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Article Details

Como Citar
Thesolim, B. L., Bernardino, Ângela, Ferreira, V. L., Baptista, C. Àrtico, & Franco, L. F. de R. (2016). SUICÍDIOS EM MUNICÍPIO DO INTERIOR DE SÃO PAULO: CARACTERIZAÇÃO E PREVALÊNCIA DE GÊNEROS. Revista Brasileira Multidisciplinar - ReBraM, 19(1), 70-74. https://doi.org/10.25061/2527-2675/ReBraM/2016.v19i1.372
Seção
Artigos Originais
Biografia do Autor

Bruna Luiza Thesolim, Centro Universitario das Faculdades Associadas de Ensino-FAE

raduação em andamento no curso de Medicina pelo Centro Universitário das Faculdades Associadas de Ensino. Possui graduação em Gerontologia (Bacharelado) pela Universidade Federal de São Carlos (2009-2012). Foi bolsista do Programa de Acolhimento e Apoio ao Estudante (PAAE) oferecido pela UFSCar no biênio 2010-2011 e bolsista de Iniciação Científica pelo CNPq em 2011-2012. Membro do Grupo de Pesquisa Saúde e Envelhecimento, membro do projeto de pesquisa intitulado Níveis Plaquetários da ADAM10 no rastreamento da Doença de Alzheimer: contribuições para o cuidado de enfermagem. Membro associado da Associação Brasileira de Gerontologia.

Ângela Bernardino, Centro Universitario das Faculdades Associadas de Ensino-FAE

Discente do Curso de Medicina do Centro Universitário das Faculdades

Vitor Lopes Ferreira, Centro Universitario das Faculdades Associadas de Ensino-FAE

Discente do Curso de Medicina do Centro Universitário das Faculdades

Claudio Àrtico Baptista, Centro Universitario das Faculdades Associadas de Ensino-FAE

Discente do Curso de Medicina do Centro Universitário das Faculdades.

Laura Ferreia de Rezende Franco, Centro Universitario das Faculdades Associadas de Ensino-FAE Laura Ferreira de Rezende Franco

Graduação em Fisioterapia pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas (2000), Especialista em Fisioterapia Aplicada a Saúde da Mulher pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), Mestre e Doutora em Tocoginecologia pela Universidade Estadual de Campinas(UNICAMP). Pós-doutora pelo Departamento de Ginecologia, Obstetrícia e Mastologia da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita  (UNESP). Atualmente é professora do curso de fisioterapia e de medicina do Centro Universitario das Faculdades Associadas de Ensino de São João da Boa Vista - UNIFAE e orientadora do Mestrado acadêmico de Desenvolvimento Sustentável e Qualidade de Vida. Atua nas áreas de fisioterapia em oncologia mamária e oncologia geral, saúde da mulher, metodologia do trabalho científico e saúde baseada em evidências.

Referências

ALIREZA, A.S.; MOHAMMADPOORASL, A.; RAJAEIFARD, A. Predicting the stages of smoking acquisition in the male students of Shiraz’s high schools, 2003. Nicotine & Tobacco Research, v.7, p.845–851, 2005.

BANDO, D.H & LESTER, D. An Ecological Study on Suicide and Homicide in Brazil. Ciência e Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v.19, n.4, p.1179-89, 2014.

BANDO, D.H.; BRUNONI, A.R.; FERNANDES, T.G.; BENSEÑOR, I.M.; LOTUFO, P.A. Suicide Rates and Trends in São Paulo, Brazil, Acoording to Gender, Age and Demographic Aspects: a joinpoint regression analysis. Revista Brasileira de Psiquiatria, v.34, n.3, p.286-93, 2012.

BAPTISTA, M.N.; CARNEIRO, A.M.; GOMES, J.O.; CARDOSO, H.F. Análise Epidemiológica do Suicídio em duas Regiões do Estado de São Paulo entre 2004 e 2008. Psicologia em Pesquisa, Juiz de Fora, v.6, n.1, p.2-12, 2012.

BAPTISTA, M.N.; BORGES, A. Suicídio: Aspectos Epidemiológicos em Limeira e Adjacências no Período de 1998 e 2002. Estudos de Psicologia, Campinas, v.22, n.4, p.425-31, 2005.

BERTOLOTE, J.M. O Suicídio no Mundo. In: Prevenção do Suicídio. Debates. Revista da Associação Brasileira de Psiquiatria, v. 2, n.1, Jan/Fev de 2010.

BEZERRA FILHO, J.G.; WERNECK, G.L.; ALMEIDA, R.L.F.; OLIVEIRA, M.I.V.; MAGALHÃES, F.B. Estudo ecológico sobre os possíveis determinantes socioeconômicos, demográficos e fisiográficos do suicídio no Estado do Rio de Janeiro, Brasil, 1998-2002. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v.28, n.5, p.833-44, 2012.

CAMON, V.A.A. Solidão: a ausência do outro. 2.ed. São Paulo: Pioneira, 1992.

CANETTO, S.S.; SAKINOFSKY, I. The gender paradox in suicide. Suicide Life Threat Behav. Primavera, v.28, n.1, p.1-23, 1998.

CAVALCANTE, F.G.; MINAYO, M.C.; MANGAS, R.M. Different aspects of depression in suicide among the elderly. Ciência e Saúde Coletiva, v.18, n.10, p.2985-94, oct. de 2013.

DE LEO, D.; BURGIS, S.; BERTOLOTE, J.M.; KERKHOF, A.J.; BILLE-BRAHE, U. Definitions of suicidal behavior: lessons learned from the WHo/EURO multicentre Study. Crisis, v.27, p.415, 2006.

DEPARTAMENTO DE INFORMÁTICA DO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE (DATASUS). Óbitos Por Causas Externas - São Paulo - Dados

Preliminares. Sistema de Informações sobre Mortalidade – SIM, 2014.

DURKHEIM, E. O Suicídio. São Paulo, Copyright, 1999.

FREUD, S. Obras Completas. Buenos Aires: Amorrortu, 1990

HOLMES, D. S. Psicologia dos transtornos mentais. Porto Alegre: Artmed, 2001. INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Censo Demográfico 2010: sinopse. Portal Brasil, 2010.

LOVISI, G.M.; SANTOS, A.S.; LEGAY, L.; ABELHA. L.; VALENCIA, E. Análise epidemiológica do suicídio no Brasil entre 1980 e 2006. Revista Brasileira de Psiquiatria, São Paulo, v.31, suppl.2, p.S86-S93, 2009.

MARÍN-LEÓN, L. e BARROS, M.B.A. Mortes por Suicídio: diferenças de gênero e nível socioeconômico. Revista de Saúde Pública, São Paulo, v.37, n.3, p.357-63, 2003.

MINAYO, M.C.S.; MENEGHEL, S.N.; CAVALCANTE, F.G. Suicídio de homens idosos no Brasil. Ciências e Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v.17, n.10, out. 2012.

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Óbitos por Causas Externas - São Paulo. Sistema de Informações sobre Mortalidade – SIM. 2015. Disponível em: <http://tabnet.datasus.gov.br/cgi/deftohtm.exe?sim/cnv/ext10SP.def> Acesso: 27 de setembro de 2015.

POMPILI, M.; SERAFINI, G.; INNAMORATI, M.; DOMINICI, G.; FERRACUTI, S.; KOTZALIDIS, G.D.; SERRA, G.; GIRARDI, P.; JANIRI, L.; TATARELLI, R.; SHER, L.; LESTER, D. Suicidal Behavior and Alcohol Abuse.

International Journal of Environmental Research and Public Health, v.7, p.1392-1431, 2010.

SZANTO, K.; GILDENGERS, A.; MULSANT, B.H.; BROWN, G.; ALEXOPOULOS, G.S.; REYNOLDS, C.F. III Identification of suicidal ideation and prevention of suicidal behaviour in the elderly. Drugs Aging, v.19, p.11–24, 2002.

VIDAL, C.E.L.; GONTIJO, E.C.D.M.; LIMA, L.A. Tentativas de Suicídio: fatores prognósticos e estimativa do excesso de mortalidade. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v.29, n.1, p.175-87, 2013.

WAISELFISZ, J.J. Mapa da Violência 2012: Crianças e adolescentes do Brasil. Rio de Janeiro: Instituto Sangari, 2012.

WORLD HEALTH ORGANIZATION (WHO). Preventing suicide: a global imperative. Luxembourg: World Health Organization, 2014.