ABORDAGENS CLÍNICAS NO ALÍVIO DA DOR DE PACIENTES APÓS ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL: REVISÃO DE LITERATURA

Main Article Content

Thaís Françolin Galócio
Patrícia Vilela Okano
Patrícia Regina Ramos Maraschi
Ana Claudia Nunciato

Resumo

O Acidente Vascular Cerebral é a segunda principal causa de óbitos no mundo e promove alterações de sensibilidade como, por exemplo, a dor que é um sintoma subjetivo de uma alteração sensorial ou emocional que leva a uma sensação desagradável, podendo envolver aspectos psicossociais e até mesmo culturais. O tratamento da dor pode ocorrer através de fármacos, por procedimentos invasivos, por métodos físicos e psicoterapia. O objetivo foi pesquisar as abordagens fisioterapêuticas, clínicas, educativas e informativas no alívio da dor de pacientes após acidente vascular cerebral. A coleta de dados foi realizada nas bases de dados MEDLINE, na PubMed, na Lilacs, na Bireme, na Science Direct e na Science Electronic Library Online, considerando o período entre janeiro de 2006 a março de 2016.  Para estratégia de busca foi utilizada as seguintes palavras-chave: “stroke” AND “pain” AND “physical therapy” e “acidente vascular encefálico” AND “dor” AND “fisioterapia”. Compuseram essa revisão 9 artigos que estavam relacionados com a fisioterapia e suas abordagens clínicas na dor de pacientes após acidente vascular cerebral. As abordagens fisioterápicas, clínicas, educativas e informativas, promoveram um alívio da dor e diminuição das sequelas de pacientes após o acidente vascular cerebral e consequentemente melhora da qualidade de vida.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Article Details

Como Citar
Galócio, T. F., Okano, P. V., Ramos Maraschi, P. R., & Nunciato, A. C. (2017). ABORDAGENS CLÍNICAS NO ALÍVIO DA DOR DE PACIENTES APÓS ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL: REVISÃO DE LITERATURA. Revista Brasileira Multidisciplinar - ReBraM, 20(1), 166-173. https://doi.org/10.25061/2527-2675/ReBraM/2017.v20i1.405
Seção
Artigo de Divulgação
Biografia do Autor

Ana Claudia Nunciato, Universidade de Araraquara - UNIARA

Possui graduação em Fisioterapia pelo Centro Universitário de Araraquara (2005). É especialista em Fisiologia do Exercício pela Universidade Federal de São Carlos - UFSCar (2007). Mestre em Ciências Fisiológicas pela Universidade Federal de São Carlos - UFSCar (2011). Doutora pelo Programa de Pós-Graduação em Ciências Biológicas (Fisiologia) do Instituto de Biofísica Carlos Chagas Filho da Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ (2015). Atualmente é docente e supervisora de estágio na área de Fisioterapia em Neurologia (adulto) da Universidade de Araraquara (UNIARA).

Referências

ALMEIDA, S. R. M. Análise epidemiológica do Acidente Vascular Cerebral no Brasil. Rev Neurocienc 2012; 20(4): 481-482.

AIRES, A. L. A.; FREIRE, M. D. S. C.; SANTOS, S. L. P. D.; SOUZA, R. R. D. R. D.; AMORIM, M. E. D. P. Dor.

ANANDKUMAR, S.; MANIVASAGAM, M. Multimodal physical therapy management of a 48-year-old female with post-stroke complex regional pain syndrome. Physiother Theory Pract, 2014; 30(1): 38–48.

CACCHIO, A.; BLASIS, E.; BLASIS, V.; SANTILLI, V.; SPACCA, G. Mirror therapy in complex regional pain syndrome type 1 of the upper limb in stroke patients. Neurorehabilitation and Neural Repair Volume 23 Number 8 2009 792-799.

CANEVERO, S.; BONICALZI, V. Central Pain Syndrome: Pathophysiology, Diagnosis and Management. 2ed. Cambridge, 2007. 396 p.

CORRÊA, J.B.; BORGES, H. C.; LUCARELI, P.R.G.; LIEBANO, R.E. Estimulação elétrica funcional na subluxação crônica do ombro após acidente vascular encefálico: relato de casos. Fisioterapia e Pesquisa, São Paulo, v.16, n.1, p.89-93, 2009.

DELLAROZA, M.S.G.; FURUYA, R.K.; CABRERA, M.A.S.; MATSUO, T.; TRELHA, C.; YAMADA, K.N.; PACOLA, L. Caracterização da dor crônica e métodos analgésicos utilizados por idosos da comunidade. Rev Assoc Med Bras. 2008; 54(1): 36-41.

EUROPEAN STROKE INITIATIVE. Recomendações 2003: AVC Isquêmico. Profilaxia e Tratamento - Informação para médicos hospitalares e medicina ambulatória.

HEO, M.; KIM, C.; NAM, C. Influence of the application of inelastic taping on shoulder subluxation and pain changes in acute stroke patients. J. Phys. Ther. Sci. Vol.27, No.11, 2015.

LUNDY-EKMAN, L. Neurociência Fundamentos Para a Reabilitação, 3ª edição. 2008.

MARCINIAK, C. Poststroke hypertonicity: upper limb assessment and treatment. Top Stroke Rehabil 2011; 18(3):179–194.

MOREIRA, K. L. A. F.; TORRES, C. K. D.; DANTAS, M. D. F. ANDRADE, S. M. M. S. Toxina botulínica A e intervenção fisioterapêutica no tratamento do ombro doloroso pós acidente vascular cerebral: relato de caso. Semina: Ciências Biológicas e da Saúde, Londrina, v. 28, n. 2, p. 119-126, jul./dez. 2007.

NETO, O.M.P.; FILHO, J.O.; VALIENTE, R.; FRIEDRICH, M.; PEDREIRA, B.; RODRIGUES, B.C.B.; LIBERATO, B.; FREITAS, G.R.D. e Comitê Executivo da Sociedade Brasileira de Doenças Cerebrovasculares e Departamento Científico de Doenças Cerebrovasculares da Academia Brasileira de Neurologia. Diretrizes para o manejo de pacientes com hemorragia intraparenquimatosa cerebral espontânea. Arq Neuropsiquiatr. 2009; 67(3-b): 940-950.

OLIVEIRA, A.D.S.B.; GABBAI, A.A. Abordagem terapêutica da dor neuropática na clínica neurológica. Rev. Neurociências 6(2): 87-95, 1998.

ONAT, S.S.; ÜNSAL-DELIALIOĞLU, S.; KULAKLI, F.; ÖZEL, S. The effects of central post stroke-pain on quality of life and depression in patients with stroke. J. Phys. Ther. Sci. 28: 96–101, 2016.

PIMENTA, C.A.D.M.; SANTOS, E.M.M.; CHAVES, L.D.; MARTINS, L.M.; GUTIERREZ, B.A.O. Controle da dor no pós-operatório. Rev Esc Enf Usp, v.35, n.2, p. 180-3, jun. 2001.

SÁ, B.P.D.; GRAVE, M.T.Q.; PÉRICO, E. Perfil de pacientes internados por acidente vascular cerebral em hospital do vale do Taquari/RS. Rev Neurocienc. 2014; 22(3): 381-387.

SANTOS, A.M.B.; OLIVEIRA, T.P.; PIEMONTE, M. E. P. Elaboração de um manual ilustrado de exercícios domiciliares para pacientes com hemiparesia secundária ao acidente vascular encefálico (AVE). Fisioter Pesq. 2012; 19(1): 2-7.

SILVA, C.D.O.; RIBERTO, M.; BATTISTELLA, L. R.; Avaliação da dor no ombro

em paciente com acidente vascular cerebral. Acta Fisiátrica 7(2): 78-83, 2000.

TOPCUOGLU, A.; GOKKAYA, N.K.O.; UCAN, H.; KARAKUŞ, D. The effect of upper-extremity aerobic exercise on complex regional pain syndrome type I: a randomized controlled study on subacute stroke. Topics in Stroke Rehabilitation 2015; 22(4): 253-61.

WORLD HEALTH ORGANIZATION (WHO). Global status report: on noncommunicable diseases. WHO Library Cataloguing-in-Publication Data, 2014, 302 p.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)