Prática de leitura de clássicos no ensino fundamental no entendimento de alunos e professores

Main Article Content

Patrícia Gomes Barca Ferrari
Maria Lucia Oliveira Suzigan Dragone

Resumo

A dificuldade de formar leitores permeia o universo de grande parte dos professores e a dificuldade de ler e compreender faz parte do relato de muitos educandos. Portanto, o objetivo da pesquisa apresentada neste texto é compreender como a prática da leitura ocorre no 9º ano do Ensino Fundamental II e como os professores e alunos se relacionam com essa prática. Apoios teóricos de Freire (1979), Larrosa (2002), Calvino (2007), Klebis (2008); Senna e Dessen (2012) e Mafra (2013), defensores das palavras e da leitura compondo a expressão do pensamento, expondo a realidade e ampliando o mundo do leitor, estruturaram a pesquisa ora apresentada. Trata-se de uma pesquisa, de cunho qualitativo com observação de aulas de literatura em escola da rede estadual e particular, e entrevistas com professores e alunos. Independente da prática aplicada nas aulas, houve evidências de que a leitura despertou nos alunos elementos como criticidade, interesse e identificação com o conteúdo do texto. O ato de ler foi além da sala de aula e abrangeu a leitura de mundo que cada aluno trazia consigo antes da leitura da palavra escrita no papel, além da necessidade de se sentirem parte ativa do processo de leitura.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Article Details

Como Citar
Ferrari, P. G. B., & Dragone, M. L. O. S. (2020). Prática de leitura de clássicos no ensino fundamental no entendimento de alunos e professores. Revista Brasileira Multidisciplinar, 23(2). https://doi.org/10.25061/2527-2675/ReBraM/2020.v23i2.715
Seção
Artigos Originais
Biografia do Autor

Patrícia Gomes Barca Ferrari, Faculdade de Ciência e Letras de Ibitinga

Mestra em Processos de Ensino, Gestão e Educação- Área Educação - UNIARA. Docente Departamento de Pedagogia - FAIBI.

Maria Lucia Oliveira Suzigan Dragone, Universidade de Araraquara- UNIARA

Doutora em Educação Escolar - UNESP FCLAr; Docente do PPG Processos de Ensino Gestão e Inovação - área Educação - Universidade de Araraquara -UNIARA. Apoio FUNADESP

Referências

BRASIL. Ministério da Educação e Cultura. Secretaria de Educação Fundamental Parâmetros Curriculares Nacionais: terceiro e quarto ciclos do ensino fundamental: língua portuguesa. Brasília: MEC/SEF, 1998.

CALVINO, Ítalo. 1923-1985. Por que ler os clássicos. Tradução Nilson Moulin. 1a Ed. – São Paulo: Companhia das Letras, 2007.

FREIRE, Paulo. Educação e Mudança. 12 ed. Paz e Terra: Rio de Janeiro, 1979.

FREIRE, Paulo. A importância do ato de ler: em três artigos que se completam. 23.ed. São Paulo: Cortez, 1989, p.11-21.

KLEBIS, Carlos Eduardo de Oliveira. Leitura na escola: problemas e tentativas de solução. In: SILVA, Ezequiel Teodoro da (Org.). Leitura na escola. São Paulo: Global. ALB-Associação de Leitura do Brasil, 2008. p.33-46.

LARROSA, Jorge Bondia. Notas sobre a experiência e o saber de experiência. Revista Brasileira de Educação. n. 19, p. 20-28. 2002. Disponível em <http://www.scielo.br/pdf/rbedu/n19/n19a02.pdf>. Acesso em: 10 nov. 2016.

LIBÂNEO, José Carlos. O Planejamento Escolar. In:______. Didática. São Paulo: Cortez, 1994, cap. 10. p. 241-43.

MAFRA, Núbio Dellane Ferraz. Leituras à revelia da escola livro eletrônico, Londrina: Eduel, 2013. Disponível em <http://www.uel.br/editora/portal/pages/arquivos/leitura revelia/escola/.pdf>. Acessado em: 20 nov. 2016.

SENNA, Sylvia Regina Carmo Magalhães; DESSEN, Maria Auxiliadora Contribuições das Teorias do Desenvolvimento Humano para a Concepção Contemporânea da Adolescência. Psicologia: Teoria e Pesquisa. v. 28, n. 1, p. 101-108. 2012. Disponível em <http://www.scielo.br/pdf/ptp/v28n1/13.pdf>. Acessado em: 20 nov. 2016.