Nível de conhecimento dos agricultores sobre os agrotóxicos e suas principais implicações a saúde

Main Article Content

Irineu Ferreira da Silva Neto
Isadora Ellen Feitoza Ricardino
Annalu Moreira Aguiar

Resumo

A utilização de agrotóxicos é uma pratica bastante difundida em todo o mundo, que possibilitou a expansão do agronegócio nos últimos anos. A manipulação desses produtos químicos leva a diversas consequências, tanto para saúde humana quanto para os animais e o meio ambiente. Diante disso, o presente estudo objetiva expor o nível de conhecimento dos agricultores sobre agrotóxicos, além relacionar os principais produtos usados no Brasil e suas implicações a saúde do trabalhador rural. Para isso, foi realizado um estudo de revisão de literatura integrativa através das bases de dados: Google Scholar e Scielo, utilizando os descritores em Ciências da Saúde (decs): Agrotóxicos “Pesticides”, Conhecimento “Knowledge”, Exposição ocupacional “Occupational exposure”, Risco “Risk”  e Saúde do trabalhador “Worker's health”, combinados pelo operador booleano “AND”. O período de publicações foi delimitado entre 2015 e abril de 2020, utilizando dados encontrados em artigos em português e inglês. Os agricultores demonstram um nível de conhecimento classificado como insatisfatório em relação ao uso adequado de agrotóxicos. Muitos destes possuem uma baixa escolaridade, que provavelmente, dificulta as recomendações e práticas de segurança, associados a outros fatores. Suas principais implicações à saúde estão relacionadas a alterações na respiração, dermatológicas, hormonais, neoplasias, síndrome colinérgica, problemas na condução de impulsos no Sistema Nervoso Central, dores de cabeça e outras. Por isso, surge a necessidade de capacitar esses agricultores e disseminar mais informações acerca desses produtos no meio rural, afim de proporcionar uma melhoria na saúde destes trabalhadores.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Article Details

Como Citar
Neto, I. F. da S., Ricardino, I. E. F., & Aguiar, A. M. (2021). Nível de conhecimento dos agricultores sobre os agrotóxicos e suas principais implicações a saúde. Revista Brasileira Multidisciplinar, 24(3). https://doi.org/10.25061/2527-2675/ReBraM/2021.v24i3.992
Seção
Artigos de Revisão
Biografia do Autor

Irineu Ferreira da Silva Neto, Faculdade de Medicina Estácio de Juazeiro do Norte

Discente do curso de Farmácia na Faculdade de Medicina Estácio de Juazeiro do Norte

Isadora Ellen Feitoza Ricardino, Faculdade de Medicina Estácio de Juazeiro do Norte

Discente do curso de Farmácia na Faculdade de Medicina Estácio de Juazeiro do Norte

Annalu Moreira Aguiar, Faculdade de Medicina Estácio de Juazeiro do Norte

Docente do curso de Farmácia na Faculdade de Medicina Estácio de Juazeiro do Norte

Referências

BERNARDES, A. L. F. O uso do agrotóxico na agricultura familiar: saúde do trabalhador rural no município de Uberlândia (MG). 2017. 81 F. Dissertação (Mestrado em Saúde Ambiental e Saúde do Trabalhador) – Universidade Federal de Uberlândia. Uberlândia – Minas Gerais, Brasil. 2017.

BELLEI. T. T. Uso de agro tóxicos e a prevalência de neoplasias no município de Vacaria/RS. 2017, f. 125. Dissertação (Mestrado em Engenharia e Ciências Ambientais) – Universidade Caxias do Sul, Caxias do Sul – Rio Grande do Sul, Brasil. 2017.

BORTOLOTTO, C. C.; HIRSCHMANN, R.; MARTINS-SILVA, T.; FACCHINI, L. A. Exposição a agrotóxicos: estudo de base populacional em zona rural do sul do Brasil. Revista Brasileira de Epidemiologia, v. 23, 2020.

BRASIL. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Resolução – RE nº 2080, de 01 de Agosto de 2019. Disponível em <http://www.in.gov.br/web/dou/-/resolucao-re-n-2080-de-31-de-julho-de-2019-208203097>. Acesso em: 01 Jun 2020.

BRASIL. Lei nº 7.802, de 11 de Julho de 1989. Presidência da República, Casa Civil. Dispõe sobre a pesquisa, a experimentação, a produção de agrotóxicos e dá outras providencias. Disponível em . Acesso em: 01 Jun 2020.

BRASIL. Ministério do Meio Ambiente. IBAMA – Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis. Relatórios de comercialização de agrotóxicos. 2019. Disponível em <http://www.ibama.gov.br/agrotoxicos/relatorios-de-comercializacao-de-agrotoxicos#historicodecomercializacao>. Acesso em: 01 Jun 2020.

DE MENEZES, D. V. P.; COMPARSI, B. Evidencias clinicas e laboratoriais da exposição crônica aos agrotóxicos em moradores da comunidade do Rincão dos Roratto. Revista Saúde Integrada, Santo Angêlo, v. 11, n. 21, p. 40-57. 2018.

DE SOUSA, J. A.; DE OLIVEIRA FEITOSA, H.; DE CARVALHO, C. M.; PEREIRA, C. F.; DE OLIVEIRA FEITOSA, S.; DA SILVA, S. L. Percepção dos produtores rurais quanto ao uso de agrotóxicos. Revista Brasileira de Agricultura Irrigada, v. 10, n. 5, p. 976-989, 2016.

FERNANDES, C. S.; STUANI, G. M. Agrotóxicos no Ensino de Ciências: uma pesquisa na educação do campo. Educação e Realidade, Porto Alegre, v. 40, n. 3, p. 745-762, 2015.

HESS. S. Ensaios sobre a poluição e doenças no Brasil. 1ª ed. São Paulo. 2018.

JORGE, D. M.; DE SOUZA, C. A. V. O Papel da Regulamentação dos Produtos de Origem Biológica no Avanço da Agroecologia e da Produção Orgânica no Brasil. In: SAMBUICHI, R. H. R. et al. (org.). Uma trajetória de luta pelo desenvolvimento rural sustentável. Brasília: IPEA, 2017. p. 229-252.

LOPES, C. É possível produzir alimentos para o Brasil sem agrotóxicos?. Ciência e Cultura. São Paulo, v. 69, n. 4, p. 52-55, 2017.

LOPES, C. V. A.; ALBUQUERQUE, G. S. C. Agrotóxicos e seus impactos na saúde humana e ambiental: uma revisão sistemática. Saúde em Debate, v. 42, n. 117. 2018.

MAGALHÃES. A. F. A. Avaliação das intoxicações exógenas no Distrito Federal no período de 2009 a 2013. 2017, f. 168. Tese (Doutorado em Ciências da Saúde) – Universidade de Brasília, Programa de Pós-graduação em Ciências da Saúde. Brasília, Brasil, 2017.

MÉLO-FILHO, L. R.; GUENTHER, M. A resistência sistêmica induzida como alternativa ao uso de agrotóxicos. Revista em Agronegócio e Meio Ambiente, Maringá, v. 8, n. Edição Especial, p. 27-38, 2015.

MIORIN, J. D.; CAMPONOGARA, S.; DIAS, G. L.; DA SILVA, N. M.; VIERO, C. M. Percepção de agricultores sobre o impacto dos agrotóxicos para a saúde e o meio ambiente. Revista de Enfermagem do Centro Oeste Mineiro, São José Del-Rei, v. 6, n. 3, p. 2410-4420, 2016.

PEREIRA, J. N.; CORRÊA, J. A. J. Análise das intoxicações por agrotóxicos de uso agrícola no Brasil entre 2009 e 2014. Revista Ibero-Americana de Ciências Ambientais, v.9, n.6, p.159-168, 2018.

PETARLI, G. B.; CATTAFESTA, M.; LUZ, T. C. D.; ZANDONADE, E.; BEZERRA, O. M. D. P. A.; SALAROLI, L. B. Exposição ocupacional a agrotóxicos, riscos e práticas de segurança na agricultura familiar em município do estado do Espírito Santo, Brasil. Revista brasileira de saúde ocupacional. São Paulo, v. 44, e15, 2019.

PIGNATI, W. A.; LIMA, F. A. N. D. S.; LARA, S. S. D.; CORREA, M. L. M.; BARBOSA, J. R.; LEÃO, L. H. D. C.; PIGNATTI, M. G. Distribuição espacial do uso de agrotóxicos no Brasil: uma ferramenta para a Vigilância em Saúde. Ciência & Saúde Coletiva, v. 22, n. 10, 2017.

RISTOW, L. P.; BATTISTI, I. D. E.; STUMM, E. M. F.; MONTAGNER, S. E. D. Fatores relacionados à saúde ocupacional de agricultores expostos a agrotóxicos. Saúde e Sociedade, v. 29, n. 2, 2020.

SANTANA, C. M.; COSTA, A. R. D.; NUNES, R. M. P.; NUNES, N. M. F.; PERON, A. P.; MELO-CAVALCANTE, A. A. D. C.; FERREIRA, P. M. P. Exposição ocupacional de trabalhadores rurais a agrotóxicos. Cadernos saúde coletiva., Rio de Janeiro, v. 24, n. 3, p. 301-307, 2016.

SILVA, N. D. B. As Externalidades Negativas do Uso de Agrotóxicos e a Qualidade de Vida no Trabalho: O caso dos Produtores de Morango do Assentamento Betinho - DF. 2017, 79 f. Dissertação. (Mestrado em Agronegócios) - Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária, Universidade de Brasília, Brasília, 2017.

SOUZA, G. D. S.; COSTA, L. C. A. D.; MACIEL, A. C.; REIS, F. D. V.; PAMPLONA, Y. D. A. P. Presença de agrotóxicos na atmosfera e risco à saúde humana: uma discussão para a Vigilância em Saúde Ambiental. Ciência & Saúde Coletiva, v. 22, n. 10, 2017.

VIERO, C. M.; CAMPONOGARA, S.; CEZAR-VAZ, M. R.; COSTA, V. Z. D.; BECK, C. L. C. Sociedade de risco: o uso dos agrotóxicos e implicações na saúde do trabalhador rural. Escola Anna Nery, Rio de Janeiro, v. 20, n. 1, p. 99-105, 2016.