Mapeamento Epidemiológico das Parasitoses Intestinais em Seis Bairros do Município de Araraquara/SP

Viviane Ferre de Souza, Gisele de Lucca, Fernanda de Freitas Anibal

Resumo


No Brasil, grandes inquéritos coproparasitológicos foram realizados até a década de 70. Nos últimos anos, contamos apenas com trabalhos isolados, que nem sempre podem ser comparados. Entretanto, nas regiões com infra-estrutura urbana deficiente, os inquéritos mostram que grande parte da população residente encontra-se parasitada (Gross et al., 1994: Santana et al., 1994). O estudo epidemiológico de quaisquer parasitas intestinais proporciona diversas informações, especialmente quanto à insalubridade do meio, nível e extensão do saneamento básico de uma região e também quanto aos hábitos higiênicos da população em estudo. Desta forma, neste estudo tivemos como objetivo caracterizar a incidência de parasitoses intestinais em moradores de seis bairros do município de Araraquara/SP. Nossos resultados demonstraram a grande incidência de parasitas intestinais. A Endolimax nana foi o parasita intestinal mais encontrado. Embora não sendo patogênico, sua existência revela a exposição destas pessoas a contaminantes fecais. A Giardia lamblia foi o parasita intestinal patogênico mais encontrado. Houve similaridade de acometimento das parasitoses tanto no sexo feminino quanto no masculino. O bairro Selmi Dei obteve o maior índice dessas parasitoses, caracterizando-se como o bairro de maior preocupação para saúde pública do município de Araraquara/SP.

Palavras-chave


Parasitoses Intestinais, Bairros do Município de Araraquara/SP, Parasitas Patogênicos.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25061/2527-2675/ReBraM/2006.v10i2.246

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista Brasileira Multidisciplinar-ReBraM (e-ISSN: 2527-2675)

Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / Brasil / CEP 14801-340