Trilhos da polêmica - Comentando a história, a ideologia das ferrovias paulistas e a retirada dos trilhos em Araraquara

Main Article Content

Mário Sérgio Demarzo
Dulce Consuelo Andreatta Whitaker

Resumo

Este artigo aborda a chegada da estrada de ferro a Araraquara (SP), narra as origens de seu traçado no processo de sua implantação e comenta as circunstâncias econômicas, históricas e ideológicas do abandono do transporte de passageiros no interior. Aborda o episódio da opção rodoviária no Brasil em detrimento da ferroviária. As dificuldades técnicas na construção da ferrovia e a influência de Antônio Carlos de Arruda Botelho - o Conde do Pinhal - legaram à cidade um traçado dos trilhos que marcou indelevelmente a sua estrutura. Comenta a discussão que ocorre, há algum tempo, sobre da retirada dos trilhos que atravessam a cidade, polêmica que é abordada com opções contrárias e favoráveis. O fato é que a área em questão cumpre, hoje, uma função ecológica fundamental - daí a importância de sua preservação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Article Details

Como Citar
Demarzo, M. S., & Andreatta Whitaker, D. C. (2020). Trilhos da polêmica - Comentando a história, a ideologia das ferrovias paulistas e a retirada dos trilhos em Araraquara. Revista Brasileira Multidisciplinar, 23(2). https://doi.org/10.25061/2527-2675/ReBraM/2020.v23i2.675
Seção
Artigos Originais
Biografia do Autor

Mário Sérgio Demarzo, UNIARA - Universidade de Araraquara

Nascimento: 09/09/1945. Licenciado e Bacharel em Letras. Bacharel em Ciências Econômicas. Bacharel em Ciências Jurídicas. Mestre em Desenvolvimento Regional e Meio Ambiente. Doutorando em Desenvolvimento Regional e Meio Ambiente.

UNIARA - Universidade de Araraquara (SP)

Dulce Consuelo Andreatta Whitaker

Professora Emérita da UNESP; Professora aposentada no Departamento de Sociologia e Professora Voluntária no Programa de Pós-Graduação em Educação Escolar da UNESP-FCL/CAr; Professora no Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional e Meio Ambiente da UNIARA – Universidade de Araraquara.

Referências

ABPF - ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE PRESERVAÇÃO FERROVIÁRIA – (site).

Disponível em: <http://www.abpfsp.com.br/ferrovias.htm>. Acesso em: 14 set. 2012.

AZEVEDO, Fernando de. Um Trem Corre Para o Oeste. Martins: São Paulo, 1950.

BARROS, José D‟Assunção Barros. Cidade e História. Vozes: Petrópolis (RJ), 2007.

BENÉVOLO, A. Introdução à história ferroviária no Brasil. Estudo social, político e histórico. Edições Folha da Manhã: 1953, Recife.

BENHAMOU, Françoise. Economia do patrimônio cultural. Tradução de Fernando Kolleritz. Edições SESC: São Paulo, 2016. 144 p.

BRANDÃO, Ignácio de Loyola. A Morena da Estação. Moderna: São Paulo, 2010.

BUENO, E. Brasil: Uma História. Cinco séculos de um país em construção. Leya: São Paulo, 2010.

CALONI, Bento. A visita do Imperador. Tribuna Impressa. Edição de 22.08.1997, Caderno C, p. 4. Araraquara (SP), 1997a.

. Ferrovia impulsionou o progresso. Tribuna Impressa. Edição de 22.08.1997, Caderno C, p. 5. Araraquara (SP), 1997b.

CAMPOS, H. G. Caminhos da História – Estradas Reais e Ferrovias. Fino Traço: Belo Horizonte, 2012.

CAPELINI, Helena Maria de Andrade. Ferroviários no País do Automóvel: Trilhas da Resistência – 1948-1980. Dissertação de Mestrado em Sociologia. Unesp: Araraquara (SP), 1986.

CHEDIEK NETO, Elias. VLT e Transporte Urbano (DVD, imagem e áudio). Gabinete do Vereador Elias Chediek Neto: Araraquara (SP), 2013.

CIARELLI, Mônica, e SCARAMUZZO, Mônica. Previ aprova a incorporação da ALL pela Rumo. O Estado de São Paulo, ed. 15.04.2014, caderno de Economia, p. B12.

CORREA, Pio Lourenço. Monografia da palavra Araraquara. 4ª ed. Edição pelo autor: São Paulo, 1952. 76 p.

CORRÊA, A. M. M. Araraquara, 1790-1930 – Um Capítulo da História do Café em São Paulo. Acadêmica: Araraquara (SP), 2008. 320 p.

CREMALHEIRA E FUNICULAR (sistemas). Wikipédia. Disponível em: <https://pt.wikipedia.org/wiki/Cremalheira_(mecanismo)> Acesso em: 12 dez. 2018

D’ANDRADE, Wladimir. Produtores de soja se aliam contra a Rumo-ALL (notícia). O Estado de São Paulo. Ed. De 21.03.2014, Caderno de Economia, p. B12.

DE LORENZO, Helena Carvalho. “Território da Educação”: uma proposta para a “orla” ferroviária (artigo inédito). Programa de Mestrado em Desenvolvimento Regional e Meio Ambiente. Núcleo de Estudos em Desenvolvimento Local. UNIARA: Araraquara (SP), 2014.

DEL PRIORE, M., e VENÃNCIO, R. Uma Breve História do Brasil. Editora Planeta do Brasil: São Paulo, 2010. 319 p.

FOLHA DE SÃO PAULO. Óleo cancerígeno some de prédio do Rio (notícia). Disponível em <http://www1.folha.uol.com.br/fsp/cotidian/ff2809200514.htm>. (Edição de 28.08.05, caderno Cotidiano). São Paulo. Acesso em 11 mar. 2014.

FRANÇA, A. M. (organizador). Álbum de Araraquara - 1915. João Silveira, Editor: Araraquara (SP), 1915. 343 p.

FURTADO, Celso. Formação Econômica do Brasil. 34ª e. Companhia das Letras: São Paulo, 2007.

GORNI, Antônio Augusto. Locomotiva, a Alma da Ferrovia (p. 6 a 23). In: Caminhos do Trem: locomotivas e vagões (revista n.° 3, série comercializada pela História Viva). VASQUEZ, Pedro (org.). Duetto Editorial: São Paulo: 2008.

LATINI, Sydney A. A Implantação da Indústria Automobilística no Brasil – Da Substituição de Importações Ativa à Globalização Passiva. Alaúde Editorial: São Paulo, 2007.

LEMOS, A. História de Araraquara. Edição do Museu Histórico e Pedagógico Voluntários da Pátria e Prefeitura Municipal de Araraquara: Araraquara (SP), [s/d – 1972?]. 262 p.

MACHADO, Marcelo. O Apito do Trem (documentário em DVD). M.M. Produções: São Paulo, 2009.

. Memórias da EFA (documentário em DVD). M.M. Produções: São Paulo, 2013.

MANO, M. Memória e Esquecimento: formação histórica e ocupações humanas no centro-norte paulista. Artigo. In Revista Brasileira Multidisciplinar – ReBral. Vol. 21, n. 3, 2018. UNIARA – Universidade de Araraquara: Araraquara (SP), 2018, p. 59 a 69

MARTINS, Sérgio Pinto. Direito da Seguridade Social. 19ª e. Atlas: São Paulo, 2003.

MARTINS, F. T., e BERGAMIN, F. de A. Máquina estranha que consumia água e carvão e cuspia fumaça. Contribuições para a história da ferrovia em Araraquara. TCC, Curso de Comunicação Social. Edição dos autores: Araraquara (SP), 2012. 204 p.

MENDES, Vannildo. Estado desiste da opção ferroviária (notícia). O Estado de São Paulo, p. 12, ed. de 20.08.1993. São Paulo, 1993.

MILITÃO, A. de A. São Paulo Railway. Álbum Estrada de Ferro. Magma Editora Cultural: São Paulo, 2010.

NASCIMENTO, Leandro J. Conselho da ALL aprova proposta de fusão com a Rumo Logística. Globo.com (site das Organizações Globo), 16.04.2014. Disponível em: <http://g1.globo.com/mato-grosso/agrodebate/noticia/2014/04/conselho-da-all-aprova-proposta-de-fusao-com-rumo-logistica.html>. Acesso em 17 abr. 2014.

NOTÍCIAS DA SERRA DO MAR & MATA ATLÂNTICA (n.° 4, coleção da Secretaria dos Negócios dos Transportes do Estado de São Paulo). Editora Segmento: São Paulo, 1994.

OLIVEIRA, Iara Munaretti de. Intervenção Urbana – Parque Urbano Linear na Orla Ferroviária na cidade de Araraquara – Parque “Nova Jerusalém” (Trabalho Final de Graduação em Arquitetura e Urbanismo – Uniara). UNIARA: Araraquara (SP), 2008.

RIBEIRO, Elcio. Transporte para o Comércio e a Integração Regional (palestra: Seminário da CNI – Confederação Nacional do Comercio/ BID – Banco Interamericano de Desenvolvimento). Brasília, Distrito Federal. Disponível em:

<http://www.cni.org.br/portal/data/files/00/8A9015D01CBE16EC011CBEFC2F5C2642

/Semin%C3%A1rio%20CNI%20-%20BID%20-

%20Custos%20de%20transporte%20nas%20exporta%C3%A7%C3%B5es.pdf> Brasília: 01.10.2013. Acesso em: 14 fev. 2014.

SANT‟ANNA, Ivan. 1929. Quebra da Bolsa de Nova York: a história real dos que viveram um dos eventos mais impactantes do século. Objetiva: Rio de Janeiro, 2014.

SCARAMJUZZO, Mônica. Governo articula a venda da empresa de ferrovias ALL para a Cosan (notícia). O Estado de São Paulo. Ed. De 10.01.2014, Caderno de Economia, p. B1., São Paulo, 2014.

, e D’ANDRADE, Wladimir. ANTT nega recurso da ALL contra a Rumo (notícia). O Estado de São Paulo. Ed. De 31.03.2014, Caderno de Economia, p. B7. São Paulo, 2014.

SEGNINI, L. R. P. Ferrovia e Ferroviários (edição de monografia de Mestrado – PUC/SP, 1981). Cortez: São Paulo, s/d, [1982].

SILVA, Inayá Bittercourt e, e REIS, Sandra Alvarenga. Vila Ferroviária: Memória Viva. p. 77 a 92. In REVISTA UNIARA, n. 6, 1999. Centro Universitário de Araraquara: Araraquara (SP), 1999.

SILVEIRA, M. R. Estradas de Ferro no Brasil – Das Primeiras Construções às Parcerias Público-Privadas. Interciência: Rio de Janeiro, 2007.

TELAROLLI, R. Poder local na República Velha. Cia. Editora Nacional: São Paulo, 1977. 222 p.

_______. Para uma história de Araraquara (1800 a 2000). Laboratório Editorial, UNESP Araraquara: Araraquara (SP), 2003. 230 p.

TOLEDO, Rodrigo Alberto. Ética na Política X Interesses Particulares. In AGENDA 21 local. Publicação do grupo Araraquara Viva. Laboratório Editorial da FCL – Unesp: Araraquara (SP), sem data (2010/11?)

TRENS & LOCOMOTIVAS – de 1804 até a atualidade. (Enciclopédia). Edições del Prado do Brasil Ltda: Rio de Janeiro, 2010.

TRUZZI, Osvaldo Mario Serra et al. Café, Indústria e Conhecimento – São Carlos, uma história de 150 anos. Edufscar/Imprensa Oficial: São Carlos (SP)/São Paulo, 2008.

VIDAL, B. de A. S.. Estudo Historico e Geographico da Cidade e Municipio de Araraquara (p. III a LIV), in FRANÇA, Antônio M. (org.). Álbum de Araraquara -1915. João Silveira, Editor: Araraquara (SP), 1915.

ENTREVISTAS:

- AZZONI, Alcyr. Araraquara (SP), 2019

- CARNESSECA NETO, Domingos. Araraquara (SP), 2019

- CHEDIEK NETO, Elias. Araraquara (SP), 2014.

- FALCOSKI, Luís Antônio Nigro. São Carlos (SP), 2014

- LUCIANO, Lauro. Araraquara (SP), 2014

- TAMPELLINI, Rogério Belmiro. Araraquara (SP), 2014

- TELAROLLI, Teresa Cristina. Araraquara (SP), 2019.