Plantas medicinais: cultivo e conhecimento pela população urbana de Santa Helena/PR

Main Article Content

Juliane Goularte
Natiely Quevedo dos Santos
Ana Regina Dahlem Ziech

Resumo

Considerando a importância das plantas medicinais e seu histórico de utilização ao longo do tempo, perpetuando culturalmente ao decorrer de gerações, tornam-se necessárias investigações a respeito de sua influência e utilização pela população nos dias atuais. Assim, objetivou-se realizar um levantamento sobre o cultivo doméstico e conhecimento popular sobre as plantas medicinais no município de Santa Helena/PR. Para tal, foi utilizado como instrumento de obtenção dos dados, um questionário composto por questões abertas e fechadas, aplicado de forma oral, buscando caracterizar o público participante, com coleta de dados pessoais e levantamento de informações sobre cultivo doméstico de espécies medicinais nas residências, assim como, a apuração da utilização e conhecimento popular sobre elas. Após análise dos dados, constatou-se que 98% dos entrevistados afirmam utilizar plantas medicinais no seu cotidiano. Dentre as formas de uso, 40% relatam a preparação de chás por decocção, sendo a principal forma utilizada pela população local. Sobre a origem do conhecimento da utilização das plantas medicinais, 87% afirmam ser oriunda dos pais, avós e bisavós. Entre os entrevistados, 57% cultivam plantas medicinais em suas residências, a maioria possui de dois a cinco tipos de plantas, sendo citadas ao total 14 tipos diferentes de ervas. Muitos dos entrevistados utilizam e acreditam no poder das plantas medicinais, todavia a população apresenta diferentes níveis de percepção sobre as definições do que são plantas medicinais e as finalidades de uso, ressaltando a necessidade de programas, palestras e oficinas voltados a divulgar conhecimentos e alertar para a prevenção do uso inadequado e possíveis efeitos colaterais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Article Details

Como Citar
Goularte, J., Quevedo dos Santos, N., & Dahlem Ziech, A. R. (2021). Plantas medicinais: cultivo e conhecimento pela população urbana de Santa Helena/PR. Revista Brasileira Multidisciplinar, 24(1). https://doi.org/10.25061/2527-2675/ReBraM/2021.v24i1.932
Seção
Artigos Originais
Biografia do Autor

Ana Regina Dahlem Ziech, Docente na Universidade Tecnológica Federal do Paraná - UTFPR, Câmpus Santa Helena

Tecnóloga em Horticultura, Ms e Dra em Agronomia - Produção Vegetal.

Atualmente professora efetiva da Universidade Tecnológica Federal do Paraná- Câmpus Santa Helena, atuando nos cursos de Agronomia e Ciências Biológicas.

Referências

ALVES, P. J. J.; LIMA C. C.; SANTOS, B. D.; BEZERRA, F. D. P. Conhecimento popular sobre plantas medicinais e o cuidado da saúde primária: um estudo de caso da comunidade rural de Mendes, São José de Mipibu/RN. Carpe Diem: Revista Cultural e Científica do UNIFACEX. v.13, n.1, 2015.

ARNOUS, A. H.; SANTOS, A. S.; BEINNER, R. P.C. Plantas medicinais de uso caseiro – conhecimento popular e interesse por cultivo comunitário. Revista Espaço para a Saúde, Londrina, v.6, p.1-6, 2005.

ARRAIS, G. L. Estudo fitoquímico e avaliação da atividade antimicrobiana e farmacológica de Crotonpulegioides Baill (EUPHORBIACEAE). Dissertação de Mestrado – Universidade Federal de Pernambuco. Recife, 109f., 2012.

BADKE, R. M.; BUDÓ, D. L. M.; ALVIM, T. A. N.; ZANETTI, D. G.; HEISLER, V. E. Saberes e práticas populares de cuidado em saúde com o uso de plantas medicinais. Revista Texto Contexto Enfermagem, v.21, n.2, p.363–370, 2012. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104- 07072012000200014&lng=pt&tlng=pt>.

Acesso em: 05/9/2018.

BITTENCOURT, S. C.; CAPONI, S.; FALKENBERG, M. B. O uso das plantas medicinais sob prescrição médica: pontos de diálogo e controvérsias com uso popular. Revista Brasileira de Farmacognosia, v.12, p.89-91, 2002.

BRASIL. Decreto número 5813 de 22 de junho de 2006. Aprova a Política Nacional de plantas medicinais e fitoterápicos e dá outras providências, de 23 de junho de 2006. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2004-2006/2006/Decreto/ D5813.htm>. Acesso em: 19 ago 2017.

BRASIL. Resolução Nº 10, de 9 de março de 2010. Dispõe sobre a notificação de drogas vegetais junto a Agência Nacional de Vigilância Sanitária, de 9 de março de 2010. Disponível em:<http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/anvisa/2010/res0010_09_03_2010.html> Acesso em: 19 ago 2017.

CEOLIN, T.; HECK, R. M.; BARBIERÍ, R; L. Conhecimento sobre plantas medicinais entre agricultores de base ecológica da região do sul do rio grande do sul. Revista Cogitare Enfermagem. p.13-108, 2009.

CIDADE BRASIL. Município de Santa Helena. Disponível em: <https://www.cidade-brasil.com.br/municipio-santa-helena-pr.html> Acesso em: 14 abr 2020.

GOBBO-NETO, L.; LOPES, P. N. Plantas medicinais: fatores de influência no conteúdo de metabólitos secundários. Quim. Nova. v.30, n.2, p.374-381, 2007.

JORGE, A. S. S. Plantas medicinais coletânea de saberes. 2010. 81p. Disponível em:<https://www.ebah.com.br/content/ABAAAe_dsAB/plantas-medicinais-coletania- saberes> Acesso em: 07 maio 2017.

MARCONI, A. M.; LAKATOS, M. V. Técnicas de Pesquisa. São Paulo: ATLAS S. A, 2013. 277p. MUNICÍPIO DE SANTA HELENA. Localização. Disponível em: <http://www.santahelena.pr.gov.br/paginasmenudir.php?id=23>. Acesso em: 31 mar 2017.

NAKAMURA, K. L. Variabilidade genética e métodos de extração de metilxantinas e compostos fenólicos em erva-mate (Ilex paraguariensis). 80f. Dissertação (Mestrado em Biotecnologia aplicada à agricultura) – Universidade Paranaense, Umuarama, 2008.

PILLA, M. A. C.; AMOROZO, M. C. M.; FURLAN, A. Obtenção e uso das plantas medicinais no distrito de Martim Francisco, Município de Mogi-Mirim, SP, Brasil. Acta Botânica Brasílica, v.20, n.4, p.789-802, 2006.

PINTO, N. L. Plantas medicinais utilizadas em comunidades do município de Igarapé-Miri, Pará: Etnofarmácia do município de Igarapé Miri-PA. Dissertação de Mestrado – Universidade Federal do Paraná, Pará, 98.f. 2008.

OLIVEIRA C. J.; ARAÚJO, T. L. Plantas medicinais: usos e crenças de idosos portadores de hipertensão arterial. Revista Eletrônica de Enfermagem. v.9, n.1, p.93-105, 2007. Disponível em:<https://www.fen.ufg.br/revista/v9/n1/v9n1a07.htm>.

Acesso: 21 maio 2017.

SPAGNUOLO, R. S.; BALDO, R. C. S. Plantas Medicinais e Seu Uso Caseiro: o Conhecimento Popular. Ciência Biologia e Saúde. v.11, n1, 2009.

STREMEL, P. E.; BERTOLINI, F, R, G.; STREMEL, P, D.; GRANDI, M, A. Fatores socioeconômicos relacionados à produção de plantas medicinais. Revista em Agronegócio e Meio Ambiente, v.8, n.2, p.421-439, 2015.

TOMAZZONI, M. I. NEGRELLE, R, R, B. CENTA, M, L. Fitoterapia popular: a busca instrumental enquanto prática terapêutica. Revista Texto Contexto Enfermagem, v.15, n.1, p.115-121, 2006.

VASCONCELOS, D. A.; ALCOFORADO, G. G.; LIMA, M. M. O. Plantas medicinais de uso caseiro: conhecimento popular na região do centro do município de Floriano- PI. IN: Congresso Norte Nordeste de Pesquisa e Inovação, v.5, 2010, Maceió. Anais. Maceió, 2010. Disponível em:

<http://congressos.ifal.edu.br/index.php/connepi/CONNEPI2010/paper/viewFile/%20455/29. Acesso em: 20 out 2018.

VIGANÓ, J.; VIGANÓ, A, J.; SILVA, C. A. T. C. Utilização de plantas medicinais pela população da região urbana de Três Barras do Paraná. Acta Sci. Health Sci. Maringá, v.29, n.1, p.51-58. 2007.

ZAAR, M. H.; CARNIEL, S. M. Novas estratégias para trabalhar com a disciplina de geografia no ensino fundamental. Revista bibliográfica de Geografía y Ciências sociales. v.8, n.1041, 2013.