Rediscutindo Patrimonialidade ambiental a partir de uma pesquisa em educação do campo

Claudionor Renato da Silva, Vera Lúcia Silveira Botta Ferrante

Resumo


Patrimonialidade ambiental é um conceito em construção nos estudos do NUPEDOR, desde 2009, em que se vem pensando a possibilidade deste conceito se traduzir como um modelo de gestão ambiental nos assentamentos, perpassado pela educação. O objetivo deste artigo é rediscutir patrimonialidade ambiental a partir da política educacional do campo com dados e reflexões de uma pesquisa na área da educação. Com a utilização do método bibliográfico na perspectiva de análise de um marco referencial lançando hipóteses de aproximação teórica e avançando a produção do conhecimento na temática são levantadas duas rediscussões fundamentais, atualizando o conceito de patrimonialidade ambiental: a primeira trata das contribuições dos estudos sobre novas ruralidades; a segunda rediscussão do conceito de patrimonialidade vem da análise documental do Projeto Político Pedagógico de uma escola do campo em que a temática da sustentabilidade na educação contribui para se repensar o meio ambiente como patrimônio, perpassando as políticas públicas tanto educacionais quanto de desenvolvimento dos assentamentos rurais.

Palavras-chave


Patrimonialidade Ambiental, Educação do Campo,Assentamentos

Texto completo:

PDF

Referências


ARROYO, M.G. A escola e o movimento social: relativizando a escola. ANDE, São Paulo, n. 12, p. 16-21, 1989.

ARROYO, M.G.; CALDART, R.S.; MOLINA, M.C. (Org.). Por uma educação do campo. Petrópolis: Vozes, 2004.

BIAZZO, P.P. Campo e rural, cidade e urbano: Distinções necessárias para uma perspectiva crítica em geografia agrária. In: ENCONTRO NACIONAL DE GRUPOS DE PESQUISA – ENGRUP. ,4 São Paulo, p. 132-150, 2008. Disponível em: < http://w3.ufsm.br/gpet/engrup/ivengrup/pdf/biazzo_p_p.pdf > Acesso em 21 ago. 2015.

BRASIL. CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO. Câmara de Educação Básica. Resolução nº 1 , de 3 de abril de 2002 a. Brasília. Institui Diretrizes Operacionais para a Educação Básica nas Escolas do Campo.

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Câmara de Educação Básica. Resolução n° 1, de 03 de abril de 2002. Institui Diretrizes Operacionais para a Educação Básica nas Escolas do Campo. 2002b.

BRASIL. Educação do Campo: diferenças mudando paradigmas. Cadernos SECAD. Brasília, DF: MEC/SECAD, 2007.

BRASIL. Referências para uma política nacional de educação do campo. Caderno de Subsídios. Grupo Permanente de Trabalho de Educação do Campo. Brasília: MEC, 2003.

CALDART, R.S. Pedagogia do Movimento Sem-Terra. Petrópolis: Vozes, 2000. CAPRA, F. A teia da vida. Uma nova compreensão científica dos sistemas vivos. São Paulo: Editora Cultrix, 1996.

EHLERS, E. M. Agricultura Sustentável: origens e perspectivas de um novo paradigma. São Paulo: Livros da Terra, 1996.

FERNANDES, B.M. Diretrizes de uma caminhada. In: ARROYO, M.G; CALDART, R.S.; MOLINA, M.C. Por uma educação do campo. Petrópolis: Vozes, 2004. p. 133-145.

JOLLIVET, M.; PAVÊ, A. O meio Ambiente: questões e Perspectivas para a pesquisa. In: VIEIRA, P.F e WEBER, J.S (org.) Gestão de recursos Naturais renováveis e Desenvolvimento: Novos desafios para a pesquisa ambiental. São Paulo, Ed. Cortez, 2000, p. 360-389.

OLLAGNON, H. Estratégia Patrimonial Para a Gestão dos Recursos e dos Meio Naturais. Enfoque integrado da gestão do meio rural. In: VIEIRA, P.F.; WEBER, J. (orgs) Gestão de recursos naturais renováveis e desenvolvimento. Novos desafios para a pesquisa ambiental. 2.ed. São Paulo: Editora Cortez, 2000, p. 171-200.

PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO. (2010-2012). Secretaria de Educação e Cultura. EMEF “Professora Maria de Lourdes da Silva Prado”: 10 anos plantando sementes! Araraquara, Assentamento Monte Alegre VI., 2012.

RIBAS, R.P. SEVERO, C.M. MIGUEL, L.A. Agricultura familiar, extrativismo e sustentabiliade: o caso dos “samambaieiros” do litoral norte do Rio Grande do Sul. Revista de Economia e Sociologia Rural, Brasilia, v. 45, n. 1, jan./mar., 2007.

RODRIGUES, S.C.C. SANTANA, V.N.S. BERNABÉ, V.L. (orgs.). Educação, ambiente e sociedade: novas ideias e práticas em debate. Serra: CST – Companhia Siderurgica de Tubarão, 2007.

SAMPIERI, R. COLLADO, C. F. LUCIO, P. B. Metodologia de Pesquisa. 3. ed, São Paulo: McGraw Hill, 2006.

SCHNEIDER, S . Território, Ruralidade e Desenvolvimento. In: VELÁSQUEZ L. F. MEDINA, J. G. Ferro. (Orgs.). Las Configuraciones de los Territorios Rurales en el Siglo XXI. 1 ed. Bogotá/Colombia: Editorial Pontifícia Universidad Javeriana, 2009, 1, p. 67-108. Disponível em: < http://www.gbv.de/dms/ sub-hamburg/644775556.pdf>. Acesso em: 21 ago. 2015.

SHIROMA, E.O. MORAES, M.C.M. EVANGELISTA, O. Política Educacional. 4. ed. Rio de Janeiro: Lamparina, 2007.

SILVA, C.R.; FERRANTE, V.L.S.B. Indicadores de gestão e educação: subsídios à patrimonialidade ambiental em assentamentos. Araraquara, SP: Revista UNIARA. N. 12, 2009 a.

SILVA, C.R.; FERRANTE, V.L.S.B. Patrimonialidade ambiental e pertencimento em assentamentos rurais. Reflexões e indicadores de pesquisa. Cadernos CERU/USP, São Paulo, SP, v. 20, série 2, 2009b.

SILVA, C.R.; FERRANTE, V.L.S.B. Patrimonialidade e temática ambiental nos assentamentos: reflexões na busca de um modelo de desenvolvimento sustentável. In: CONGRESSO LATINO AMERICANO DE SOCIOLOGIA RURAL.,8, 2010. Porto de Galinhas. Anais...Porto de Galinhas, PE, 2010.

SILVA, C.R. Formação ambiental na escola do campo: uma análise documental sob o olhar do ecoletramento. 2011. 130f. (Dissertação-Mestrado). Programa de Pós Graduação em Educação. São Carlos: Universidade Federal de São Carlos, UFSCar, 2011.

SOUZA, M.A. Educação do campo: políticas, práticas pedagógicas e produção científica. Educação e Sociedade. Campinas, v.. 29, n. 105, p. 1089-1111, set./dez. 2008.

SOUZA, O.T. BRANDENBURG, A. Mudanças na relação sociedade e natureza e ação de políticas públicas de desenvolvimento rural na Região Metropolitana de Curitiba. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE SOCIOLOGIA, 16, 2009, Rio de Janeiro. Anais...GT – Sociedade e ambiente, Rio de Janeiro, 2009.

SOUZA, A.I. et. al. Paulo Freire. Vida e obra. São Paulo: Expressão Popular, 2001.

VIEIRA, P.F e WEBER, J.S (org.) Gestão de recursos Naturais renováveis e Desenvolvimento: Novos desafios para a pesquisa ambiental. São Paulo, Cortez, 2000.

WHITAKER, D.C.A. Reforma agrária e meio ambiente: superando preconceitos contra o rural. In: Retratos de Assentamentos. Araraquara, n. 12, p. 33-46, 2009.




DOI: https://doi.org/10.25061/2527-2675/ReBraM/2015.v18i2.327

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista Brasileira Multidisciplinar-ReBraM (e-ISSN: 2527-2675)

Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / Brasil / CEP 14801-340