Efeito do fitofármaco Mentaliv® sobre funções de neutrófilos e eosinófilos

Miriane Costa Gileno, Luis Marcos Fonseca, Vanderlei Rodrigues, Edson Garcia Soares, Luis Vitor Silva Sacramento, Fernanda Freitas Anibal

Resumo


A Mentha piperita L. tem sido estudada pelo nosso grupo como possível fitofármaco para tratamento de doenças que promovem respostas inflamatórias intensa, mediadas por eosinófilos e neutrofilos. Assim, analisar os efeitos antioxidantes e produção de citocinas por essas células é importante para entender o efeito desses compostos na resposta imune inata e efetora. Dessa forma, utilizou-se um fitofármaco proveniente da M piperita e avaliou a enzima MPO em neutrófilos por meio da quimiluminescência dependente de luminol (QLDLum) e da lucigenina. E os níveis de IL-4, IL-6 e TNF-α e a QLDLum em eosinófilos. Nossos resultados demonstraram que em neutrófilos houve inibição da produção de radical ânion superóxido e da NADPH oxidase após tratamento com o fitofármaco. Entretando, os níveis de IL-4 foi maior após o tratamento. Esses dados sugerem que esse fitofármaco apresenta atividade anti-inflamatória, por meio do controle dos produtos secretados durante as respostas inflamatórias, principalmente como pode ocorrer durante infecções e processos inflamatórios crônicos de diversas doenças, onde se observa uma acentuada eosinofilia tecidual, com presença significativa de PMN no sangue e no tecido.

 


Palavras-chave


Mentha piperita, Neutrófilos, Eosinófilos

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25061/2527-2675/ReBraM/2019.v22i1.588

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista Brasileira Multidisciplinar-ReBraM (e-ISSN: 2527-2675)

Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / Brasil / CEP 14801-340