Prevalência de Traço Falciforme em Indivíduos Assintomáticos da Cidade de Araraquara

Bruno Rocha de Jesus, Heloise Brait Rin, Elza Regina Manzolli Leite, Amauri Antiquera Leite, Miriane da Costa Gileno

Resumo


A anemia falciforme é uma hemoglobinopatia genética, caracterizada por uma alteração na estrutura da molécula de hemoglobina (HbA1), denominada hemoglobina S (HbS), que provoca uma distorção da estrutura dos eritrócitos, passando de forma esférica para forma de "foice" (sicke-cell). Este fenômeno é conhecido como falcização e é responsável por um quadro de anemia grave em indivíduos homozigotos e por quadros esporádicos de dor em indivíduos heterozigotos (portadores de traço falciforme), de acordo com a patofisiologia, em situações de baixa concentração de oxigênio. O teste mais específico e mais sensível usado para diagnosticar anemia é o teste eletroforese de hemoglobina, que é, contudo, difícil de ser incorporado em laboratórios de rotina, devido ao seu alto custo. O objetivo deste trabalho foi estimar a prevalência do traço falciforme na população da cidade de Araraquara-São Paulo. A prevalência de indivíduos assintomáticos com hemoglobina S (traço falciforme) na região de Araraquara-SP foi de 1,5%. Separandose o estudo de prevalência por raça, observamos 0,6 % de traço falciforme em indivíduos da raça branca e 15,4 % em indivíduos da raça negra.

Palavras-chave


Anemia, Hemoglobinas, Falciforme, Falcização, Solubilidade

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25061/2527-2675/ReBraM/2007.v11i2.194

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista Brasileira Multidisciplinar-ReBraM (e-ISSN: 2527-2675)

Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / Brasil / CEP 14801-340