O Papel Gerencial do Enfermeiro em Unidades de Emergência

João Victor Batista Cabral, Maria Stella Amorim de Lima, José Jamerson de Melo, Maria Nayanne Rodrigues Silva

Resumo


O cuidado inerente ao enfermeiro é fundamentado na ciência e tecnologia, porém suas responsabilidades não se limitam apenas à assistência. A compreensão do processo de administrar desempenhado pelo enfermeiro é imprescindível para uma adequada assistência ao individuo e a sociedade, deste modo, este estudo objetivou descrever o papel do enfermeiro nas atividades gerenciais realizadas em unidades de emergência. Trata-se de uma revisão integrativa descritivo-exploratória, realizada por meio de levantamento e análise bibliográfica de publicações entre os anos de 2011 e 2016, nas bases de dados da BVS, LILACS e associadas ao SciELO. Verificaram-se como aspectos fundamentais na gestão do enfermeiro na emergência: gestão da superlotação, dimensionamento de pessoal, previsão e provisão de recursos, o planejamento do cuidado, pensamento crítico e gerência do cuidado, a liderança, supervisão, articulação/gerenciamento de conflitos e tomada de decisão.  O profissional enfermeiro caracteriza-se como agente articulador, com capacidade de estabelecer conexões, sensibilizar e promover o trabalho em equipe a fim de desenvolver melhores práticas assistenciais nos serviços de emergência através de seu papel gerencial.


Palavras-chave


Enfermagem; Emergência; Gerência

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25061/2527-2675/ReBraM/2017.v20i2.407

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista Brasileira Multidisciplinar-ReBraM (e-ISSN: 2527-2675)

Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / Brasil / CEP 14801-340