O comitê de bacia hidrográfica como foco de estudo em dissertações e teses

Main Article Content

Mario Marcos Lopes
Maria Lucia Ribeiro
Denilson Teixeira

Resumo

A presente pesquisa tem como objetivo inventariar os temas e autores voltados ao estudo dos Comitês de Bacia Hidrográfica e lacunas existentes neste campo de pesquisa. A organização da base de dados para as análises se deu por meio da identificação e seleção dos trabalhos de 1987 até 2012, a partir do banco de teses da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). Para a busca utilizaram-se como palavras-chave: Comitê de Bacia Hidrográfica. O inventário é formado por 81 trabalhos, entre dissertações e teses e está organizado e analisado sob os seguintes aspectos: caracterização geral, análise disciplinar, temática e autores. Os dados revelam que o interesse pela pesquisa vem crescendo nas Instituições de Ensino Superior pelo Brasil e que diversas áreas do conhecimento vêm pesquisando sobre os Comitês, tornando-a, assim, uma área particular de estudo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Article Details

Como Citar
Lopes, M. M., Ribeiro, M. L., & Teixeira, D. (2015). O comitê de bacia hidrográfica como foco de estudo em dissertações e teses. Revista Brasileira Multidisciplinar, 18(2), 113-125. https://doi.org/10.25061/2527-2675/ReBraM/2015.v18i2.331
Seção
Artigos Originais
Biografia do Autor

Mario Marcos Lopes, Centro Universitário Barão de Mauá; Faculdade de Educação São Luís de Jaboticabal

Centro Universitário Barão de Mauá; Faculdade de Educação São Luís de Jaboticabal.

Maria Lucia Ribeiro, Universidade de Araraquara-Uniara

Programa de Desenvolvimento Territorial e Meio Ambiente - UNIARA.

Denilson Teixeira, Universidade Federal de Goiás- UFG (CIAMB)

Programa de Pós-Graduação em Ciências Ambientais - UFG (CIAMB)

Referências

ABERS, R.; JORGE, K. D. Descentralização da gestão da água: por que os comitês de bacia estão sendo criados? Revista Ambiente e Sociedade, Campinas, v. 8, n. 2, p. 99-124, jul./dez. 2005.

ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas. NBR 6028:2003. Nov. 2003. Disponível em: http:// www.ufrgs.br/termisul/oa3/Norma_ABNT.pdf. Acesso em: 22 jul. 2013.

ALVIM, A. A. T. B. A contribuição do comitê do Alto Tietê à gestão da bacia metropolitana, 19942001. São Paulo, 2003. Tese (Doutorado em Arquitetura e Urbanismo) - Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Universidade de São Paulo.

BRASIL. Lei Federal nº 9.433, de 08 de janeiro de 1997. Institui a Política Nacional de Recursos Hídricos. Disponível: em: <http://www.sigrh.sp.gov.br/sigrh/basecon/lrh2000/LF/Leis/Lei9_433.htm>. Acesso em: 20 jul. 2013.

DEPONTI, C. M. A multidisciplinaridade no enfrentamento das questões ambientais e a economia ecológica. In: CONGRESSO DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO E SOCIOLOGIA RURAL, 65 2007, Londrina. Anais... CD ROM XLV Congresso da Sociedade Brasileira de Economia, Administração e Sociologia Rural, 2007.

FRACALANZA, H; LIMA, I. A educação ambiental no Brasil: análise da produção acadêmica. Campinas: Unicamp, 2006.

GARJULLI, R. Os recursos hídricos no semiárido. Ciência e Cultura, São Paulo, v. 55, n. 4, p. 38-39, 2003.

KETTELHUT, J. T. S.; AMORE, L.; LEEUWESTEIN, J. M. A experiência brasileira de implementação de comitês de bacias hidrográficas. In: SIMPÓSIO INTERNACIONAL SOBRE GESTÃO DE RECURSOS HÍDRICOS, 1998, Gramado. Anais... Gramado: ABRH, 1998.

LOPES, M. M.; TEIXEIRA, D. A trajetória da Gestão dos Recursos Hídricos no Brasil: panorama geral dos estados brasileiros. In: CONGRESSO NACIONAL DE EXCELÊNCIA EM GESTÃO, 8, 2012, Rio de Janeiro. Anais.... . Rio de Janeiro: LATEC/UFF, 2012. v. 8

MASCARENHAS, A. C. Comitê de bacia hidrográfica: o que é, como funciona, e que papel desempenha na gestão dos recursos hídricos. In: Plenarium, v.3, n. 3. Brasília: Câmara dos Deputados, Coordenação de Publicações, 2006.

MEDEIROS, J. B. Redação científica: a prática de fichamentos, resumos, resenhas. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2000.

ROMANOWSKI, J.; ENS, R. As pesquisas denominadas do tipo “Estado da Arte” em Educação. diálogo Educacional, v.6, p.37-50, set./dez. 2006. SOARES, G. A. D. O Portal de Periódicos da Capes: dados e pensamentos. Revista Brasileira de PósGraduação, v. 1, n. 1, p. 10-25, 2004.

SOARES, M. Alfabetização no Brasil:O Estado do conhecimento. Brasília: INEP/MEC, 1989.

TEODORO, V. L. I.; TEIXEIRA, D.; COSTA, D. J. L.; FULLER, B. B. O conceito de bacia hidrográfica e a importância da caracterização morfométrica para o entendimento da dinâmica ambiental local. revista uNiara, Araraquara, v. 20, p. 137-156. 2007.

TUNDISI, J. G. A Formação de Recursos Humanos em Recursos Hídricos no Brasil: Estratégias e Perspectivas de Avanço. In: BRASIL. Plano Nacional de Pós-Graduação – PNPG 2011-2020. Brasília: CAPES, 2010. v.2. p. 81-94.

VASCO, A. P.; ZAKRZEVSKI, B. B. O estado da arte nas pesquisas sobre percepção ambiental no Brasil. Perspectiva, Erechim, v. 34, n. 125, p. 17-28, mar. 2010.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 4 5 > >>