A PERCEPÇÃO AMBIENTAL DE TURISTAS, VERANISTAS E MORADORES DE PERUÍBE/SP

Main Article Content

Mario Marcos Lopes
Anderson Ricardo Cornelian

Resumo

A preocupação com o meio ambiente tem crescido nas últimas décadas, se não nas práticas das pessoas em geral, ao menos nos discursos públicos e nas teorias acadêmicas. O presente texto é a exposição de uma pesquisa bibliográfica seguida de um estudo de campo de caráter exploratório. A pesquisa debruçou-se na busca pelas percepções sobre meio ambiente e preservação ambiental de três grupos distintos (veranistas, turistas e moradores) em uma praia da cidade de Peruíbe litoral de São Paulo no final do mês de dezembro de 2015. Os resultados apontam: 1. Existe uma identidade de percepção entre os membros dos grupos observados, bem como similaridades de compreensão/ideias entre os mesmos grupos no que tange à preservação ambiental; 2. Os moradores são vistos pela maioria como os principais responsáveis pela preservação ambiental; 3. Os turistas são encarados pela grande maioria como os principais responsáveis pela degradação ambiental; 4. A maioria dos respondentes afirma que preservação ambiental é muito importante, mas suas ações demonstram que o compromisso com a conservação do meio ambiente é periférico e casual; 5. A maior preocupação com a preservação ambiental dos membros dos três grupos pesquisados versa sobre o “futuro das próximas gerações”; 6. Os respondentes acusam os órgãos públicos, civis e privados de não auxiliarem os cidadãos quanto à conscientização e a construção de base concreta para uma atuação mais responsável com o meio ambiente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Article Details

Como Citar
Lopes, M. M., & Cornelian, A. R. (2017). A PERCEPÇÃO AMBIENTAL DE TURISTAS, VERANISTAS E MORADORES DE PERUÍBE/SP. Revista Brasileira Multidisciplinar, 20(1), 122-141. https://doi.org/10.25061/2527-2675/ReBraM/2017.v20i1.380
Seção
Comunicação Breve
Biografia do Autor

Mario Marcos Lopes, Docente do Centro Universitário Barão de Mauá Tutor da Faculdade de Educação São Luís e Universidade Federal de São Paulo

Mestre em Desenvolvimento Regional e Meio Ambiente do Centro Universitário de Araraquara (2011). Especialista em: Tecnologias e Educação a Distância (2016) pelo Centro Universitário Barão de Mauá, Educação Ambiental e Desenvolvimento Sustentável (2016), Gestão Estratégica de Pessoas (2015), Gestão Escolar (2013) e Didática e Tendências Pedagógicas (2011) pela Faculdade de Educação São Luís e Aperfeiçoamento em Educação Ambiental pela Universidade Federal de São João Del Rei - MG (2010). Graduação em Ciências Biológicas pelo Centro Universitário Barão de Mauá (2008) e Pedagogia pela Fatece. Tutor e Orientador no Curso de Especialização em Educação Ambiental com Ênfase em espaços educadores sustentáveis oferecido pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). É professor-tutor e orientador de TCC dos Cursos de Especialização da Faculdade de Educação São Luís, além de ministrar aulas nas disciplinas de Gestão Ambiental e Metodologia do Ensino de Ciências. É docente na disciplina de Tecnologia Educacional na Gestão do Conhecimento: Educação Continuada e Evolução Profissional e orienta trabalhos de conclusão de curso de Especialização na área da Educação pelo Centro Universitário Barão de Mauá. Atua como docente na disciplina de Biologia (Secretaria de Estado da Educação).

Anderson Ricardo Cornelian, Docente da Faculdade de Educação São Luís - Jaboticabal

Possui graduação (Licenciatura e Bacharelado - 2001 e 2002) em Ciências Sociais e mestrado (2006) em Sociologia, todos pela UNESP/Araraquara. Atualmente é professor na Faculdade de Ribeirão Preto e na Faculdade São Luis em Jaboticabal. Tem experiência nas áreas de Sociologia, Filosofia, Educação, Comunicação e Administração.

Referências

BAPTISTA, M. da G. de A. Cultura e educação popular: a apropriação dos entes da cultura. Disponível em: <http://www.prac.ufpb.br/copac/extelar/atividades/discussao/artigos/cultura_e_educacao_popular.pdf >. Acesso em: 09 mai. 2015.

BAUMAN, Z. Amor líquido: sobre a fragilidade dos laços humanos. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2004.

BAUMAN, Z. Ética pós-moderna. São Paulo: Paulus, 1997.

CASCINO, F.; JACOBI, P.; OLIVEIRA, J. F. de (Org.). Educação, Meio Ambiente e Cidadania: Reflexões e Experiências. São Paulo: SMA/CEAM, 1998. Disponível em: <http://www.fernandosantiago.com.br/eacidada.htm >. Acesso em: 14 jul. 2015.

CERVO, A. L.; BERVIAN, P. A.; DA SILVA, R. Metodologia científica. 6.ed. São Paulo: Pearson, 2007.

CHAUÍ, M. Convite à filosofia. 13.ed. São Paulo: Ática, 2004.

CHINALI, J. S. T. et al. Conservação dos recursos naturais e equilíbrio ecológico. Jaboticabal/SP: Associação Jaboticabalense de Educação e Cultura, 2009.

CHINALIA, et al. Percepção e educação ambiental. Jaboticabal/SP: Associação Jaboticabalense de Educação e Cultura, 2009.

COTRIM, G. Fundamentos da Filosofia: ser, saber e fazer. 8.ed. São Paulo: Saraiva, 1993.

GERHARDT, T. E.; SILVEIRA, D. T. (Org.). Métodos de pesquisa. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2009. Disponível em: <http://www.ufrgs.br/cursopgdr/downloadsSerie/derad005.pdf>. Acesso em: 14 dez. 2015.

JACOBI, P. Educação ambiental, cidadania e sustentabilidade. Cadernos de Pesquisa, n. 118, p. 189-205, março/ 2003. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/cp/n118/16834.pdf>. Acesso em: 03 jul. 2015.

KLEBER, A. de O.; CORONA, H. M. P. A percepção ambiental como ferramenta de propostas educativas e de políticas ambientais. ANAP Brasil, ano 1, n.1, jul. 2008. Disponível em: <http://amigosdanatureza.org.br/publicacoes/index.php/anap_brasil/article/viewFile/4/5>. Acesso em: 01 jun. 2015.

LESSA, S. Para compreender a ontologia de Lukács. 3.ed. Ijuí-RS: UNIJUÍ, 2007. (Coleção filosofia, 19).

LIMA, G. da C. O discurso da sustentabilidade e suas implicações para a educação. Ambiente & Sociedade, v.VI, n.2, p.99-119, jul./dez. 2003. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/asoc/v6n2/a07v06n2.pdf>. Acesso em 04 ago. 2015.

MACHADO, R. B. et al. A abordagem dos corredores de biodiversidade para a conservação dos recursos naturais. Disponível em: <http://saf.cnpgc.embrapa.br/publicacoes/06.pdf>. Acesso em: 08 abr. 2015.

MARAFANTE, L. J. Desenvolvimento sustentável e meio ambiente. Jaboticabal/SP: Associação Jaboticabalense de Educação e Cultura, 2009.

ROBBINS, S. P. Comportamento organizacional. 9.ed. São Paulo: Prentice-Hall, 2002.

ROBBINS, S. P. Criando e Mantendo a Cultura da Organização. In: ROBBINS, S. P. Administração: mudanças e perspectivas. São Paulo: Saraiva, 2003.

SANTOS, J. L. dos. O que é cultura. 16.ed. São Paulo: Brasiliense, 2006.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)