O gestor educacional na escola pública: desafios e perspectivas

Main Article Content

Rachel Leite Titonel
Mario Marcos Lopes

Resumo

Considerando os desafios encontrados no dia a dia do gestor, dentro de uma instituição pública de educação, objetiva-se nesta pesquisa compreender o papel desse profissional dentro dessa esfera administrativa e identificar as dificuldades no gerenciamento, de forma democrática e sem autonomia, dos recursos financeiros que lhe são disponibilizados. A pesquisa discute ainda a importância da gestão democrática no ambiente escolar público, em seus múltiplos aspectos. Para tanto, a metodologia utilizada concentrou-se na pesquisa bibliográfica na qual os autores embasaram e complementaram as discussões apresentadas, trazendo contribuições para esse extenso campo de pesquisa. As reflexões obtidas contribuem para melhoria da escola pública frente aos desafios da sociedade contemporânea.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Article Details

Como Citar
Titonel, R. L., & Lopes, M. M. (2020). O gestor educacional na escola pública: desafios e perspectivas. Revista Brasileira Multidisciplinar, 23(2). https://doi.org/10.25061/2527-2675/ReBraM/2020.v23i2.504
Seção
Artigos Originais
Biografia do Autor

Rachel Leite Titonel, Centro Universitário Barão de Mauá

Especialista em Gestão Escolar pelo Centro Universitário Barão de Mauá. Graduada em Letras (Português e Inglês) e conselheira tutelar no munícipio de Miguel Pereira/RJ. Tutora à distância do CEDERJ, em Paracambi.

Mario Marcos Lopes, Docente do Centro Universitário Barão de Mauá; Tutor da Faculdade de Educação São Luís; Professor Coordenador na Rede Estadual de Educação de São Paulo

Mestre em Desenvolvimento Regional e Meio Ambiente pela Universidade de Araraquara (2011). Especialista em: Tecnologias e Educação a Distância (2016) pelo Centro Universitário Barão de Mauá, Educação Ambiental e Desenvolvimento Sustentável (2016), Gestão Estratégica de Pessoas (2015), Gestão Escolar (2013) e Didática e Tendências Pedagógicas (2011) pela Faculdade de Educação São Luís e Aperfeiçoamento em Educação Ambiental pela Universidade Federal de São João Del Rei - MG (2010). Graduação em Ciências Biológicas pelo Centro Universitário Barão de Mauá (2008) e Pedagogia (2016) pela Fatece. Autou como Tutor e Orientador no Curso de Especialização em Educação Ambiental com Ênfase em espaços educadores sustentáveis oferecido pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). É professor-tutor e orientador de TCC dos Cursos de Especialização da Faculdade de Educação São Luís, além de ministrar aulas nas disciplinas de Gestão Ambiental e Metodologia do Ensino de Ciências. É docente nas disciplinas de: Tecnologia Educacional na Gestão do Conhecimento: Educação Continuada e Evolução Profissional, Metodologia da Pesquisa Científica e orienta trabalhos de conclusão de curso de Especialização na área da Educação pelo Centro Universitário Barão de Mauá. Atua como Professor Coordenador (Secretaria de Estado da Educação).

Referências

ALARCÃO, I. Ser professor reflexivo. Formação reflexiva de professores: estratégias de supervisão, Porto Alegre: Porto, 1996.

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho escolar, gestão democrática da educação e escolha do diretor. Brasília: MEC/SEB/CAFISE, 2004. (Cadernos do Programa de Fortalecimento dos Conselhos Escolares, n.6).

BRASIL. Lei nº. 9394 de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/arquivos/pdf/ldb.pdf>. Acesso em: 04 set. 2017.

CHIAVENATO, I. Introdução à teoria geral da administração. 6.ed. Rio de Janeiro: Campus, 2000.

CUNHA, A. S. da; OLIVEIRA; A. C. de; ARAÚJO, L. A. (Org.). A Supervisão no contexto escolar: Reflexões Pedagógicas. Manaus: UNINORTE, 2006.

DOS SANTOS, F. M. E. Função do Gestor na Escola Pública. Revista de Divulgação Técnica- Científica do ICPG, v.3, n.9, jul.-dez. 2006.

GERHARDT, T. E.; SILVEIRA, D. T. (Org.). Métodos de pesquisa. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2009

GRINSPUN, M. P. S. Z. A orientação Educacional: conflitos, paradigmas e alternativas para a escola. 2.ed. São Paulo: Cortez, 2002.

FERREIRA, N. S. C. (Org.). Supervisão educacional. Para uma Escola de Qualidade: da Formação a Ação. 2. ed. São Paulo: Cortez, 1999.

____________. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional nº 9394/96. 6.ed. Rio de Janeiro: DP&A, 2003.

LIBÂNEO, J. C. Produção de saberes na escola: suspeitas e apostas. In: CANDAU, V. M. (Org.). Didática, currículo e saberes escolares. Rio de Janeiro: DP&A, 2000.

____________. Organização e gestão da escola: teoria e prática. 5.ed. Goiânia: Alternativa, 2004.

LIMA, A. B. Políticas educacionais e o processo de “democratização” da gestão educacional. In: LIMA, A. B. (Org.). Estado, políticas educacionais e gestão compartilhada. São Paulo: Xamã, 2004.

LIMA, L. C. Organização Escolar e democracia radical: Paulo Freire e a governação democrática da escola pública. São Paulo: Cortez, 2000.

____________. Gestão escolar. NetSaber. Disponível em: <http://artigos.netsaber.com.br/resumo_artigo_76885/artigo_sobre_gestao-escolar>. Acesso em: 04 set. 2017.

LÜCK, H. Ação integrada: administração, supervisão e orientação educacional. 13.ed. Petrópolis: Vozes, 1981.

____________. Ação Integrada: Administração, Supervisão e Orientação Educacional. 29.ed. Petrópolis – RJ: Vozes, 2013.

____________. Perspectivas da gestão escolar e Implicações quanto à formação de seus gestores. Em Aberto. Brasília.v.17, n.72, p.1-195, fev./jun.,2000.

LUCKESI, C. C. Gestão Democrática da escola, ética e sala de aula. Revista ABC Educatio. São Paulo: Criarp, n. 64, p.30-33, 2007.

MARTINS, J. do P. Princípios e métodos da orientação educacional. 2.ed. São Paulo: Atlas, 1984.

MEDEIROS, J. B.; HERNANDES, S. Manual da secretária. 7.ed. São Paulo: Atlas,1999.

MORAN, J. M. Mudar a forma de ensinar e aprender com tecnologias. Interações. São Paulo, v.V, n.9, p. 57-72, jan.-jun., 2000.

PARO, V. H. Escritos sobre educação. São Paulo: Xamã, 2008.

____________. Gestão democrática da escola pública. São Paulo: Ática,1998.

____________. Por dentro da escola pública. São Paulo: Xamã, 1995.

PENTEADO, W. M. Alves e outros. Orientação Educacional na Prática: princípios, técnicas, instrumentos, São Paulo: Pioneira, 2000.

PEREIRA, M. J. Manual de gestão pública contemporânea. 3.ed. São Paulo: Atlas, 2010.

PIMENTEL, M. da G.; SIGRIST, A. C. Orientação Educacional. 3.ed. São Paulo: Pioneira, 1976.

SAVIANI, D. Educação: do senso comum à consciência filosófica. 15.ed. Campinas, SP: Autores Associados, 2004.

TEIXEIRA, A. Educação é um direito. Rio de Janeiro: Ed. UFRJ, 1996.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)