INFLUÊNCIA DO MATERIAL DE EMBALAGEM NA ESTABILIDADE DE FORMULAÇÃO COSMÉTICA CONTENDO VITAMINA C

Mayara Paitz Salvador, João Augusto Oshiro Junior, Bruna Galdorfini CHIARI-ANDRÉO

Resumo


A vitamina C é um ativo interessante para incorporação em formulações cosméticas devido às suas propriedades benéficas para a pele. Porém, sua instabilidade pode limitar seu uso. Desta forma, esta pesquisa teve como objetivo avaliar a estabilidade da vitamina C em diferentes tipos de embalagens, submetendo-as a diferentes condições de armazenamento. Uma formulação emulsionada contendo vitamina C foi preparada e submetida ao estudo de estabilidade em embalagem de plástico, vidro e alumínio. Os caracteres organolépticos, físico-químicos e o teor do ativo foram acompanhados. Através dos resultados foi possível concluir que a utilização da bisnaga de alumínio é mais vantajosa, já que, provavelmente possui maior impermeabilidade e pode agir como barreira contra a luz, mantendo desta forma inalterados, por um período maior do que as outras embalagens, os caracteres iniciais da formulação.


Palavras-chave


Vitamina C; Embalagem; Estabilidade.

Texto completo:

PDF

Referências


ALLEN-JUNIOR, L.V.; POPOVICHM, N.G.; ANSEL, H.C. Formas farmacêuticas e Sistemas de liberação de fármacos, 8.ed., Porto Alegre: Artmed, 2007.

ANSEL, H.C.; POPOVICH, N.G.; ALLEN JR., L.V. Farmacotécnica: formas farmacêuticas e sistemas de liberação de fármacos. 6.ed.. São Paulo: Editorial premier, , 2000.

AULTON, M.E. Delineamento de Formas Farmacêuticas. 2. ed. Porto Alegre: Artmed, 2005. 677p.

AUSTRIA, R.; SEMENZATO, A.; BELTERRO, A. Stability of Vitamin C Derivatives in Solution and Topical Formulations. Journal of Pharmaceutical and Biomedical Analysis, v.15, n.6, p. 795-801, 1997.

AZULAY, M.M.; LACERDA, C.A.M.; PEREZ, M.A.; FILGUEIRA, A.L.; CRUZZI, T. Vitamina C. Anais Brasileiros de Dermatologia, v.78, n.3, p. 265-274, 2003.

BATISTUZZO, J.A.O.; ITAYA, M.; ETO, Y. Formulário Médico Farmacêutico. 3. ed. São Paulo: Pharmabooks, 2006. 603p.

BISSET, D.L. ; OBLONG, J.E.; GOODMAN, L.J. Topical Vitamins, in Cosmetic Dermatology: Products and Procedures, 2.ed. Durham, John Wiley & Sons, Ltd, Oxford, UK, 2015.

BRASIL. AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA, FARMACOPÉIA BRASILEIRA, 5. ed. 2010. Disponível em: . Acesso em: em 13 jan. 2016.

BRASIL. AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA, FARMACOPÉIA BRASILEIRA, volume 1, 2004. Disponível em: . Acesso em 5 fev. 2016.

BRASIL. AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA. GUIA DE CONTROLE DE QUALIDADE DE PRODUTOS COSMÉTICOS, 2.ed., 2008. Disponível em: . Acesso em: 5 fev. 2016.

BRASIL. Resolução nº 899, de 29 de maio de 2003. Guia para validação de métodos analíticos e bioanalíticos. Diário Oficial da União, Brasília, 02 jun. 2003. Disponível em: . Acesso em: 10 abr 2016.

BUCHLI, L. Radicais livres e antioxidantes. Cosmetics and toiletries, v.14, n.2, p. 54-57, 2002.

CHIARI, B.G.; SEVERI, J.A.; PAULI-CREDENDIO, P.A.; SYLOS, C.M.; VILEGAS, W.; CORRÊA, M.A.; ISAAC, V.L.B. Assessment of the chemical profile, polyphenol content and antioxidant activity in extracts of Psidium guajava L. fruits. Internacional Journal Pharm. Pharmaceutical Sciences. v.4, n.5, p. 331-336, 2012.

CHORILLI, M.; LEONARDI, G.R.; SALGADO, H.R.N. Radicais livres e antioxidantes: conceitos fundamentais para aplicação em formulações farmacêuticas e cosméticas. Revista Brasileira de Farmácia, v.88, n.3, p. 113-118, 2007.

CORRÊA, M.A. Cosmetologia: Ciência e Técnica. São Paulo: MedFarma, 2012.

DARR, D.; COMBS, S.; DUNSTON, S.; MANNING, T.; PINNELL, S. Topical vitamin C protects porcine skin from ultraviolet radiationinduced damage. British Journal of Dermatology, v.127, n.3, p. 247-253, 1992.

DAVIS, H. M. Analysis of Creams and Lotions. In: SENZEL, A. J. (Ed.) Newburguer’s Manual of Cosmetic Analysis. Washington: Association of Official Analytical Chemists, 1977.

EUROPEAN PHARMACOPOEIA. 5.ed., Strasbourg: Council of Europe, 2005 p. 301-17.

FALCÃO, D.Q.; COSTA, E.R.; ALVIANO, D.S.; ALVIANO, C.S.; HUSTER, RM.; MENEZES, FS. Atividade antioxidante e antimicrobiana de Calceolaria chelidonioides Humb. Bonpl. & Kunth. Revista Brasileira de Farmacognosia, v.16, n.1, p. 73-76, 2006.

HUMBERT, P. Topical vitamin C in the treatment of photoaged skin. European Journal of Dermatology, v.11, n.2, p. 172-173, 2001.

IDSON, I. Stability of emulsions II, Drug and cosmetic industry. v. 142, n.2, p. 42-43, 1996.

ISAAC, V.L.B.; CEFALI, L.C.; CHIARI, B.G.; OLIVEIRA, C.C.L.G.; SALGADO, H.R.N.; CORREA, M.A. Protocolo para ensaios físico-químicos de estabilidade de fitocosméticos. Journal of Basic and Applied Pharmaceutical Sciences, v.29, n.1, p. 81-96, 2008.

KAMBRECK, K. Desenvolvimento de Preparações Cosméticas contendo Vitamina C. 2009, p. 95. Mestrado (Dissertação) - Faculdade de Farmácia, Universidade do Porto, Porto, 2009.

LEHNINGER, A.L.; NELSON, MM.; COX, M.M. Princípios de Bioquímica, São Paulo, p. 327-328, 550-551, 1993.

MOLYNEUX, P. The use of the stable free radical diphenylpicrylhydrazyl (DPPH) for estimating antioxidant activity. Songklanakarin Journal of Science and Technology. v.26, n.2, p. 211-219, 2004.

MORRIS, H. Stable topical ascorbic acid compositions stable topical cosmetic/pharmaceutical emulsion compositions containing ascorbic acid . US5902591 A, 03 apr. 1997, 11 may. 1999.

MUKHTAR, S. Stable topical ascorbic acid compositions. US6146664 A, 10 jun. 0098, 14 nov. 2000.

RIEGER, M.M. Teste de estabilidade para macroemulsões. Cosmetics and toiletries, v. 8, n.5, p. 47-53, 1996.

PRISTA, L.N.; CORREIA ALVES, A.; MORGADO, R.M.R. Técnica farmacêutica e farmácia galênica. 3.ed.. Lisboa, 1990.

SILVA, E.C.; SOARES, I.C. Tecnologia das emulsões. Cosmetics and Toiletries, v. 8, n.5, p. 37-46, 1996.




DOI: https://doi.org/10.25061/2527-2675/ReBraM/2016.v19i2.412

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista Brasileira Multidisciplinar-ReBraM (e-ISSN: 2527-2675)

Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / Brasil / CEP 14801-340