Atendimento de hipertensão arterial sistêmica na estratégia saúde da família: sob a ótica de enfermeiros e agentes comunitários de saúde

Main Article Content

Joice Fernanda de Souza Santos
Aline Natália Domingues
Adriana Aparecida Mendes
Silvia Helena Tognoli
Márcia Niituma Ogata
Cibele Correia Semeão Binotto

Resumo

O objetivo desta pesquisa foi identificar o fluxo de atendimento e acompanhamento do paciente hipertenso no âmbito da Estratégia Saúde da Família no interior do estado de São Paulo. Trata-se de uma pesquisa de campo, de caráter exploratório e transversal, realizada em duas unidades de Estratégia Saúde da Família. Os dados foram coletados por meio de uma única entrevista gravada utilizando um roteiro composto por cinco questões semiestruturadas para enfermeiros e agentes comunitários de saúde, no qual participaram do estudo 12 profissionais (3 enfermeiros e 9 agentes comunitários de saúde). As entrevistas foram transcritas e analisadas segundo proposta do método de análise temática. Os resultados revelaram categorias que mostram atividades que buscam organizar, programar e planejar a assistência e manejo do usuário portador de hipertensão arterial sistêmica. Conclui-se que o  fluxo de atendimento do portador de hipertensão arterial sistêmica na Estratégia Saúde da Família não se limita apenas a consultas pontuais ou tratamento medicamentoso, pois entre os desafios relacionados ao manejo adequado do usuário, se destaca a organização dos serviços de saúde em suas ações de gestão, planejamento e enfrentamento de Doenças Crônicas Não Transmissíveis.

Descritores: Hipertensão; Estratégia Saúde da Família; Enfermagem.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Article Details

Como Citar
Santos, J. F. de S., Domingues, A. N., Mendes, A. A., Tognoli, S. H., Ogata, M. N., & Binotto, C. C. S. (2020). Atendimento de hipertensão arterial sistêmica na estratégia saúde da família: sob a ótica de enfermeiros e agentes comunitários de saúde. Revista Brasileira Multidisciplinar, 23(2Supl.). https://doi.org/10.25061/2527-2675/ReBraM/2020.v23i2Supl.807
Seção
Artigos Originais
Biografia do Autor

Joice Fernanda de Souza Santos, Irmandade Santa Casa de Araraquara

Enfermeira formada pela Universidade de Araraquara. UNIARA. Enfermeira assistencial da Irmandade Santa Casa de Misericórdia de Araraquara.

Aline Natália Domingues, Universidade de Araraquara- UNIARA USP Ribeirão Preto

Doutoranda pela Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (EERP/USP) no Programa de Pós-Graduação em Enfermagem em Saúde Pública, discente de pós-graduação de Especialização (Lato Sensu) em Gestão Pública, da Universidade Federal de São Paulo, Professora Assistente I do Curso de Enfermagem da Universidade de Araraquara. Membro desde 2011 até o momento do Núcleo de Estudos e Pesquisas em Gerenciamento e Informática em Enfermagem (NEPEGIEnf) - UFSCar, com foco na linha de pesquisa Tecnologias, gerenciamento e arte em Saúde e do Grupo de Pesquisa Enfermagem no Cuidado à Criança e ao Adolescente (GPECCA) da EERP/USP

Adriana Aparecida Mendes, Universidade de Araraquara - UNIARA

Doutora em Ciências pelo Programa de Pós-Graduação em Enfermagem em Saúde Pública pela Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo - EERP/USP (2013), Especialista em Formação Integrada Multiprofissional em Educação Permanente em Saúde pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2015), Pós-Doutoranda da Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Araraquara da Universidade Estadual Paulista - UNESP (2019) e Membro do Grupo Insterinstitucional de Estudo da Problemática dos Resíduos de Serviços de Saúde de Ribeirão Preto (GIERSS).Professora Assistente I da Universidade de Araraquara - UNIARA.

Silvia Helena Tognoli, USP Ribeirão Preto

Doutoranda do Programa de Enfermagem Fundamental da Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (EERP-USP). Mestre em Ciências do Programa de Pós-Graduação da Enfermagem Fundamental da EERP (2012). Graduada em Enfermagem pela Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto (2005), especialista em UE e UTI pela Universidade de Ribeirão Preto (2009). Enfermeira da Clínica de Enfermagem da Universidade Paulista Campus de Ribeirão Preto (2009-2011), bolsista e apoio técnico do GEPECOPEn EERP-USP (2005 a 2015) e docente assistente da Universidade de Araraquara (2014 a 2018)

Márcia Niituma Ogata, Universidade Federal de São Carlos

PROFESSORA TITULAR SENIOR NA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS NO DEPARTAMENTO DE ENFERMAGEM NA ÁREA DE SAÚDE COLETIVA. PÓS DOUTORA PELA FACULDADE DE ENFERMAGEM DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO RIO DE JANEIRO, COM ESTÁGIO DE PESQUISA NA FACULDADE DE PSICOLOGIA E CIÊNCIAS HUMANAS DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA/PORTUGAL. DOUTORA EM ENFERMAGEM FUNDAMENTAL NA EERP-USP. É LIDER DO GRUPO DE ESTUDOS: " POLÍTICAS E PRÁTICAS EM SAÚDE (GEPPS) 

Cibele Correia Semeão Binotto, Professora Assistente I da Universidade de Araraquara - UNIARA. Doutoranda da Universidade Federal de São Carlos UFSCar.

Enfermeira. Professora Assistente I da Universidade de Arararaquar- UNIARA. Doutoranda do Programa de Pós Graduação da Universidade Federal de São Carlos.Membro do grupo de estudos Políticas e Práticas em Saúde (GEPPS)

Referências

______. Manejo da Hipertensão Arterial Sistêmica e Diabetes Mellitus na Atenção Primária à Saúde. Brasília: Ministério da Saúde; 2018.

______ . Diretrizes para o cuidado das pessoas com doenças crônicas nas redes de atenção à saúde e nas linhas de cuidado prioritárias. Brasília, DF: 2013.

BORGES, F. M, et al. Health literacy of adults with and without arterial hypertension. Rev Bras Enferm., Brasília, v. 72, n. 3, p. 646-53. 2019.

GUIMARÃES, M. S. A, et al. Estratégia saúde da família e uso racional de medicamentos: o trabalho dos agentes comunitários em Palmas (TO). Trab Educ Saúde., Rio de Janeiro, v. 15, n.1, p. 183-203. 2017.

MENDES, C. R. S, et al. Self-care practice of patients with arterial hypertension in primary health care. Rev Rene., Fortaleza, v. 17 n. 1, p. 52-9. 2016.

MENDES, E. V. A construção social da Atenção Primária à Saúde. Conselho Nacional de Secretários de Saúde – CONASS, 2015. Brasília: Ministério da Saúde; 2015.

MEDEIROS, L. S; COSTA, A. C. M. Postpartum period: the importance of home visits given by the nurse in Primary Health Care. Rev Rene., Fortaleza, v.17, n. 1, p. 112-9. 2016.

MENDONÇA, F. F; NUNES, E. F. P. A avaliação de grupos de educação em saúde para pessoas com doenças crônicas. Trab Educ Saúde., Rio de Janeiro, v. 13, n. 2, p. 397-409. 2015.

MINAYO, M. C. S; DESLANDES, F. P; GOMES, R. Pesquisa Social. Teoria, método e criatividade. Petrópolis: Vozes; 2014.

PAULA, E. A. et al . Avaliação do risco cardiovascular em hipertensos. Rev. Latino-Am. Enfermagem., Ribeirão Preto, v. 21, n. 3, p. 820-827, jun., 2013.

PIMENTA, H. B; CALDEIRA, A. P. Fatores de risco cardiovascular do Escore de Framingham entre hipertensos assistidos por equipes de Saúde da Família. Ciênc Saúde Coletiva., Rio de Janeiro, v. 19, n. 6, p.1731-9. 2014.

SANTANA, J. C. B, et al. Visita domiciliar dos agentes comunitários de saúde no planejamento das ações das estratégias da saúde da família: avanços e desafios. Enferm Rev., Belo Horizonte, v. 18 n. 2, p. 18-28. 2015.

SANTOS, E. O, et al. Team meeting: proposal for the work process organization. J Res Fundam Care online., Rio de Janeiro, v. 9, n. 3 p. 606-13. 2017.

SANTOS, R. R, et al. A influência do trabalho em equipe na Atenção Primária à Saúde. Rev Bras Pesq Saúde., Vitória, v.18, n. 1, p.130-9. 2016.

SILVA, K. L; MATOS, J. A. V; FRANÇA, B. D. The construction of permanent education in the process of health work in the state of Minas Gerais, Brazil. Esc Anna Nery., Rio de Janeiro, v. 21, n. 4, p. 2017.

SILVA, R. L. D. T, et al. Evaluation of the care program implementation to people with high blood pressure. Rev Bras Enferm., Brasília, v. 69 n.1 p. 79-87. 2016.

SOUZA, A. S. J, et al. Nursing consultation to hypertensive patients in family health strategy. Rev Enferm UERJ., Rio de Janeiro, v. 23, n. 1, p.102-7. 2015.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)