Conhecimento dos graduandos de enfermagem sobre a passagem de plantão

Main Article Content

Letícia Aparecida Sotrati
Luana Cristina Carrino
Adriana Aparecida Mendes
Aline Helena Appoloni
Silvia Helena Tognoli
Cibele Correia Semeão Binotto

Resumo

Objetivo:  Identificar o conhecimento dos graduandos de enfermagem sobre a importância da passagem de plantão. Método:  pesquisa de campo, de natureza exploratória com abordagem qualitativa. A amostra foi composta por 69 graduandos de enfermagem em uma instituição de ensino superior no interior no estado de São Paulo. A coleta de dados ocorreu em  junho de 2016, os dados foram analisados por meio da análise temática. Resultados: Segundo a percepção dos graduandos os fatores que interferem nesse processo são a falta de comprometimento, comunicação prejudicada, ruídos e pressa em finalizar o plantão. Os facilitadores são a boa comunicação, ambiente adequado, bom relacionamento em equipe, uso de um instrumento. Conclusão: os graduandos reconhecem a passagem de plantão como uma ferramenta importante para garantir a continuidade do cuidado seguro. Melhorias como uma boa comunicação, ambiente adequado e o uso de instrumentos são apontados como facilitadores dessa etapa do cuidado.


 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Article Details

Como Citar
Sotrati, L. A., Carrino, L. C., Mendes, A. A., Appoloni, A. H., Tognoli, S. H., & Binotto, C. C. S. (2020). Conhecimento dos graduandos de enfermagem sobre a passagem de plantão. Revista Brasileira Multidisciplinar, 23(2Supl.). https://doi.org/10.25061/2527-2675/ReBraM/2020.v23i2Supl.867
Seção
Artigos Originais
Biografia do Autor

Letícia Aparecida Sotrati

Enfermeira.

Luana Cristina Carrino

Enfermeira assistencial do Hospital São Paulo, Unimed. Especialista em terapia intensiva pela Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto, FAMERP.

Adriana Aparecida Mendes

Pós-doutoranda da Universidade de Ciências Farmacêuticas  de Araraquara da Universidade Estadual Paulista - UNESP. Professora Assistente I da Universidade de Araraquara - UNIARA

Aline Helena Appoloni

Enfermeira. Doutora em Enfermagem Fundamental pela Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto - Universidade de São Paulo. Professora adjunto da Universidade Federal de São Carlo UFSCar.

Silvia Helena Tognoli

Enfermeira. Doutoranda do Programa de Enfermagem Fundamental da Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (EERP-USP). Professora Assistente I do curso de Enfermage da Universidade de Araraquara, UNIARA.

Cibele Correia Semeão Binotto

Enfermeira. Doutoranda do Programa de Pós Graduação da Universidade Federal de São Carlos, UFSCar. Membro do grupo de estudos Políticas Públicas em Saúde (GEPPS). Professora assistente I do curso de Enfermagem da Universidade de Araraquara, UNIARA.

Referências

BRASIL. Ministério da Saúde. Conselho Nacional de Saúde. Resolução n. 466, de 12 de dezembro de 2012. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 13 jun. 2013b. Seção 1, p. 59.

BRASIL. Ministério da Saúde. Programa Nacional de Segurança do Paciente.

Disponível em: <http://portalsaude.saude.gov.br/index.php/o-ministerio/principal/secretarias/sas/dahu/seguranca-do-paciente> Acesso em 10 ago. 2016.

BROCA, P. V; FERREIRA, M. A. Equipe de enfermagem e comunicação: contribuições para o cuidado de enfermagem. Rev. Bras. Enferm, Brasília, v. 65, n.1, p. 97- 103, jan., 2012.

CARLOS, A. M. M. Um novo modo de fazer a passagem de plantão da enfermagem. 2014. 135 f. Dissertação (Mestrado Profissional) – Programa de Pós-graduação Gestão do Cuidado de Enfermagem, Universidade de Santa Catarina, Florianópolis, 2014.

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE SÃO PAULO. Parece COREN- SP 041/2013. Ementa Passagem de Plantão no turno seguinte. Quando se caracteriza –se abandono de plantão. São Paulo, jun 2013. Disponível em: < http://portal.coren-sp.gov.br/sites/default/files/parecer_coren_sp_041_2013.pdf> Acesso em: 23 maio 2015.

FARIAS, L. M. et al. Comunicação proxêmica entre a equipe e o recém nascido na unidade neonatal. Rev. Rene, Fortaleza, v. 11, n. 2 , p. 43- 37, 2010.

GOLÇALVES, M. I. et al. Comunicação e segurança do paciente na passagem de plantão em unidades de cuidados intensivos neonatais. Texto & Contexto – Enfermagem, Santa Catarina, v. 25, n 1, p.1-8, 2016.

HALM, M. A. Nursing handoffs: ensuring safe passage for patients. American Journal of Critical Care, v. 22 n. 2, p. 158-62, 2013.

MARQUES, L. F; SANTIAGO, L. C; FELIX, V. C. A passagem de plantão como elemento fundamental no processo de cuidar em enfermagem: O perfil da equipe de enfermagem de um hospital universitário. Rev pesqui cuid fundam. v. 4, n. p. 2878-82, 2012.

MARTINEZ, E. A; TOCANTINS, F. R; SOUZA, S. R. As especificidades da comunicação na assistência de enfermagem à criança. Rev. Gaúcha Enferm, Porto Alegre, v. 5, n. 1, 2013. Disponível em <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1983-14472013000100005&lng=en&nrm=iso> Acesso em: 30 mar. 2015.

MAZZI, N. R; TONHOM, S. F. R. Visita pré-operatória de enfermagem: validação de um instrumento. Revista Eletrônica Acervo Saúde, v. 6, n. 2, p.638-645, 2014.

MINAYO, M. C. S. O desafio do conhecimento. Pesquisa qualitativa em saúde. São Paulo: Hucitec editora. p. 316, 317, 2014.

POTT, F. S. et al. Medidas de conforto e comunicação nas ações de cuidado de enfermagem ao paciente crítico, Rev Bras Enferm, Brasília. v. 66, n. 2, p. 179-174, 2013.

SILVA, M. F. A comunicação na passagem de plantão de enfermagem e sua repercussão na segurança do paciente pediátrico. 2012. 115f. Tese (Doutorado), Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis, 2012.

SOUSA, S. M; BERNARDINO, E. Gerenciamento de enfermagem para o cuidado integral: revisão integrativa. Rev enferm UFPE, Recife. v. 9, n. 6, p. 8312-21, 2015.

TOBIAS, G. C. et al. Cultura de segurança em hospital de ensino: fortalezas e fraquezas percebidas por enfermeiros. Rev enferm UFPE on line, Recife, v.10 n. 3, p.1063-70, 2016.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)