A Interdisciplinaridade em Programas de Pós-Graduação: Conceitos e Relatos de Experiências

Maria Lúcia Ribeiro, Denilson Teixeira, Janaina Cintrão, Carolina Lourencetti, Alessandra de Souza Alberto, Vitor Molina Junior

Resumo


“O comitê multidisciplinar teve sua criação formalizada no final do ano de 1999 pela direção da CAPES, face aos problemas de avaliação de cursos novos e da sua avaliação continuada dos então chamados cursos multidisciplinares das áreas convencionais. O acervo de cursos iniciais, com suas várias diversidades produziu no Comitê Multidisciplinar longas discussões para uma formação de conceitos sobre multidisciplinaridade e interdisciplinaridade, que embora não terminada, geraram algumas diretrizes para implantação e gerenciamento de cursos com metodologias e abordagens de mais de uma disciplina” (CAPES - Avaliações e Perspectivas, 2003). “Nos últimos 5 anos o número de cursos abrigados na CCM (Comissão dos Cursos Multidisciplinares) passou de 46 para 132 (correspondentes a 106 programas de pós-graduação, incluindo os credenciados em 2004), provavelmente representando a maior taxa de crescimento na CAPES. As características peculiares destes cursos exigiram e continuam exigindo esforços consideráveis para a construção de uma cultura de avaliação adequada, cuja evolução recente pode ser acompanhada em vários documentos públicos elaborados pela CCM” (CAPES, Documento de Área, 2004). A construção interdisciplinar é, ainda, um desafio na realidade da maioria dos programas. Sendo assim, o objetivo do Workshop “A interdisciplinaridade em programas de pós-graduação: conceitos e relatos de experiências” foi discutir as bases conceituais e as contradições e perspectivas de implementação/ consolidação de projetos interdisciplinares...

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25061/2527-2675/ReBraM/2006.v9i2.260

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista Brasileira Multidisciplinar-ReBraM (e-ISSN: 2527-2675)

Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / Brasil / CEP 14801-340